Campanha contra pornografia em Marabá é apresentada na Câmara

Representantes da Igreja Adventista antecipam que membros da denominação vão às ruas distribuir 30 mil revistas e 120 mil panfletos

Na abertura da Sessão Ordinária desta terça-feira, 18, membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia anteciparam a realização da campanha Quebrando o Silêncio, realizada desde 2002 com o objetivo de enfrentar os constantes abusos contra mulheres, crianças e idosos. Lucilene Araújo, diretora do Departamento do Ministério da Mulher da Igreja Adventista na Associação Sul do Pará, com sede em Marabá, informou aos presentes que nos municípios desta região há 24.800 mulheres envolvidas no projeto.

Ela explicou que uma das principais ações do Quebrando o Silêncio ocorre sempre em agosto, com passeatas, fóruns, escolas de país e palestras em escolas. “O primeiro passo é a prevenção. É preciso por um basta à violência através de regras simples de convivência, orientando todos os membros da família sobre os abusos que geralmente são cometidos”, disse Lucilene.

No próximo sábado, segundo ela, haverá passeatas em Marabá e outros municípios do Brasil e de oito países da América do Sul com distribuição de 30 mil revistas e 120 mil panfletos para sensibilizar a comunidade sobre os perigos do abuso e as formas de enfrenta-lo. “Em 2015, o tema é a pornografia. Faremos passeata e no kit que vamos distribuir há uma revista para adultos, uma para adolescentes e outra para crianças, além dos panfletos”, explicou.

O vereador Miguel Gomes de Filho, o Miguelito, reconheceu a importância do trabalho desenvolvido pela Igreja Adventista em Marabá e elogiou a iniciativa de seus membros em desenvolver uma campanha educativa contra os abusos.

O vereador Ilker Moraes foi outro que elogiou a Igreja Adventista pelo Quebrando o Silêncio, o qual considerou importante para a comunidade local e regional por seu alcance social.