Comissão municipal visita instalações do curtume JBS couros

Comitiva formada por vereadores, secretários municipais e conselheiros ambientais verificou o funcionamento do curtume

O mau cheiro instalado em todas as redondezas de Marabá e a incerteza de sua origem deram início a uma grande caravana que o Poder Público, junto com outros setores sociais, pretende percorrer em busca de uma solução definitiva para o caso.

A intenção maior do grupo, segundo os membros, é verificar e apontar a causa e o causador do odor que tomou conta do ar marabaense, trazendo mal-estar para a população de uma forma geral. De acordo com os participantes, o que não pode é continuar do modo que está, poluindo o ambiente e incomodando os moradores de todos os núcleos de Marabá.

O primeiro local a ser visitado foi o curtume do JBS, onde a comitiva foi recebida pelo gerente externo do curtume e por uma equipe de técnicos do JBS. A comissão percorreu todas as instalações e recebeu informações sobre o funcionamento e a movimentação da matéria produzida no local.

À frente há oito meses do curtume em Marabá, Ricardo Dalenogare, gerente externo doJBS 1 empreendimento, disse que houve, só na última semana, três inspeções dos órgãos fiscalizadores na área de funcionamento da empresa, mas em nenhuma delas foi detectado qualquer problema.

Ricardo disse ainda que a JBS está de portas abertas para receber fiscais da Secretaria de Meio Ambiente do Município 24 horas por dia, e que se o Poder Público Municipal quiser contratar uma auditoria técnica para averiguar a real situação de funcionamento do curtume e do frigorífico, a empresa banca o estudo, e a escolha do profissional fica a cargo da Prefeitura e da Câmara de Vereadores. “Temos total interesse de que o problema seja solucionado, nos adequamos aos padrões exigidos por lei para o funcionamento”, disse o gerente.

Para o grupo, encabeçado pelo Executivo e Legislativo Municipal, será necessário que se faça um estudo, realizado por uma equipe técnica de ambientalistas, de forma independente e periódica, documentando e objetivando um resultado que prime pela resolução do problema, verificando onde são despejados os resíduos industriais produzidos, o uso de equipamentos adequados e sua correta operação e manutenção, bem como, examinando se o mau cheiro é, de fato, causado pelo estabelecimento.

JBS 2A comissão irá percorrer todos os frigoríficos e curtumes da cidade com o intuito de identificar e responsabilizar os infratores, utilizando o mesmo modos operandi.

O grupo também deixou claro que a intenção de forma alguma é de perseguir as empresas e nem de fechar os estabelecimentos que geram emprego e renda para o município. E sim que os empreendedores trabalhem de acordo com o que rege a lei, para evitar transtornos à sociedade e ao meio ambiente, visando o bem comum.

 

Participaram da visita além da presidente da Câmara, vereadora Julia Rosa, os vereadores Miguel Gomes Filho, Alecio Stringari, Gerson do Badeco, Pedro Souza, José Sidney, João Iran, Gilsim Silva, Antônia Abuquerque e Irismar Melo. Representando o Poder Executivo, estiveram presentes os secretários de Indústria e Comércio (Ítalo Ipojucan), e do Meio Ambiente (Carlos Brito); pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente (COMAM), os conselheiros Jorge Brasil e Lia do Livramento, a Lía da liberdade.