Dia do Maçom é celebrado em sessão especial na Câmara

Homenagem já faz parte do calendário oficial da Casa e contou com a presença de maçons das 4 lojas de Marabá

A data oficial para a comemoração do Dia do Maçom no Brasil é 20 de agosto, mas ontem, 28, a Câmara Municipal de Marabá realizou sessão especial, com a participação de quase 100 maçons, alusiva ao Dia do Maçom. Além dos vereadores, a plenária contou com a participação de integrantes das quatro maçonarias de Marabá, bem como de suas esposas, denominadas de cunhadas. A sessão que já faz parte do calendário oficial da Câmara foi uma proposição do vereador Miguel Gomes Filho e validada por todos os legisladores.

A vereadora Júlia Rosa, presidente da Casa, deu início  rememorando os grandes trabalhos que ao longo dos anos a Maçonaria realizou, mesmo em silêncio, no município de Marabá. A entidade, lembrou ela, fez parte, indiscutivelmente, da construção e do desenvolvimento da cidade. “Como filha de maçom, tenho consciência dos trabalhos desenvolvidos pela entidade, sempre com responsabilidade social, que é uma marca forte de vocês em Marabá”, elogiou.

Em seguida, Júlia convidou todos os presentes a se acomodarem e franqueou a palavra aos participantes.

Primeiro vereador inscrito, Coronel Araújo, que também é maçom, disse que essa é homenagem muito significante para Marabá. “Ela é reconhecida como uma das instituições que mais pregam a humanidade e harmonia entre os povos”, ressalvou o vereador e maçom.

Araújo completou discorrendo sobre sua atuação como maçom, onde atua desde 1985. “Comentava com alguns irmãos, que fiquei durante um tempo afastado, mas retornei as minhas atividades no ano passado, agora, devidamente atualizado e frequentando novamente. Pretendo ingressar e participar de alguma loja em Marabá, já que sou filiada a Grande Loja de Belém”.

O vereador Pedro Souza, que na ocasião, também representava o prefeito, revelou que também faz parte de um clube de serviço, o Lions, e que nessas instituições se pratica, há anos, um trabalho histórico, com um importante papel social em nossa sociedade. “Nós que pertencemos a clubes de serviço, temos um papel fundamental na sociedade, principalmente, em uma comunidade tão desigual como a nossa”, reconheceu Pedro Souza.

A vereadora Irmã Nazaré enfatizou que não tem muito conhecimento das ações desenvolvidas pela Maçonaria, mas admira a união e a solidariedade entre os membros.

Ronaldo Yara fez seu discurso mostrando o quanto a Maçonaria tem sido importante para o Brasil, pelo compromisso com o bem estar social, e pela forma como se desnudam das vaidades para ajudar o próximo. “A partir do momento em que melhoramos nossa sociedade, melhoramos nossas vidas”, ponderou Yara.

Disse, ainda, que é importante todos apoiarem as grandes causas e contribuir no que for interessante para Marabá. “Precisamos impregnar cada vez mais na cultura do país, a forma de agir de vocês, sem vaidade e dando a mão ao próximo”.

Antes de passar a palavra para o Grão-Mestre Adjunto da Grande Loja Maçônica do Pará , Wagner Spíndola de Ataíde, Júlia Rosa pediu a palavra. A presidente disse ser motivo de honra para a Câmara realizar todos os anos essa sessão para expor os avanços alcançados pela entidade. “Apesar de ter sido proposto pelo vereador Miguelito, todos nós aprovamos com louvor, pelo papel que a Maçonaria tem desempenhado ao longo da sua trajetória, não apensa em Marabá, como no País”.

Júlia lembrou ainda, do compromisso social e responsabilidade com a qual a entidade atua onde ela se instala. “Antes que estivesse em pauta a questão da responsabilidade do compromisso social, as lojas maçônicas já prestavam esse serviço em silêncio”, lembrou.

Por fim, a vereadora pediu para que todos continuem unidos por Marabá. “Em função dos grandes projetos e dos desafios que enfrentamos, vivemos um momento de grandes dificuldades. Todos os grandes projetos têm deixado uma dívida social muito grande. Temos que juntar esforços para promover  desenvolvimento econômico que a nossa sociedade necessita. Passamos por uma crise econômica muito grande, mas juntos, temos condições de reverter esse quadro”, finalizou a presidente.

 

 

 

Com a palavra franqueada aos maçons, Wagner Espíndola cumprimentou a todos, e disse que é uma grande oportunidade, nessa hora, receber, em nome da Maçonaria marabaense, essa honraria, e que sempre que for preciso e for convocada, a Maçonaria estará disposta a ajudar e se empenhar pelo melhor de Marabá.

Wagner lembrou que a Maçonaria está presente em Marabá desde 1928, há quase um século, e que a Maçonaria participa e se faz presente sempre que convocada para o bem comum. “Somos parte da história”, destacou.

O Grão-Mestre disse, também, que durante toda a semana passada ocorreram as comemorações da Semana do Maçom. “A importância da Maçonaria estar presente em todos os segmentos do Brasil, desde a proclamação da Independência até nos dias de hoje, isso nos faz sempre trabalhar mais”.

Spíndola colocou a Maçonaria à disposição para lutar pelo desenvolvimento da região ao lado dos vereadores. “Nos colocamos para estar ao lado de vocês para construir o melhor para Marabá”.

O venerável mestre Gleydson disse que a Maçonaria implementou a democracia antes do Brasil  e disse que é ruim ver algumas pessoas promovendo críticas destrutivas à Maçonaria sem conhecer seus regulamentos. “Jamais fazemos culto sem abrir o livro de Deus”, revelou.