Estado reúne empresários hoje para explicar sobre Parque de Ciência e Tecnologia em Marabá

Os investimentos nos setores de mineração, energia, logística e seus impactos, serão debatidos na reunião

Às 17 horas desta quarta-feira, 5, no Plenarinho da Câmara Municipal de Marabá, A Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Sedect) apresenta o novo projeto do Parque de Ciência e Tecnologia que será implantado em Marabá, além do projeto do Prêmio Finep de Inovação.

O objetivo é fomentar novos processos e produtos para a economia de Marabá. O Parque de Ciência e Tecnologia do Tocantins será construído em parceria com Universidade Federal do Pará (UFPA) e diversas instituições. Alex Fiúza, titular da pasta, estará em Marabá no dia 26 deste mês para o lançamento do projeto. O PCT Tocantins receberá recursos da ordem de R$ 58 milhões, com previsão de iniciar as obras ainda neste ano.

O governo tem como propósito fazer com que empresas inovadoras tenham espaço para se desenvolver com baixos custos, envolvendo professores e pesquisadores da UFPA e de outras universidades. “O objetivo é desenvolver nesse parque novos produtos, desenvolver novas processos, fazendo com que não produzamos apenas aço, o que já é um grande passo, mas que possamos também ter tecnologia, vinculada à economia mineral e também à economia florestal, que vêm se desenvolvendo nesta região do Estado”, observa Fiúza, completando que a iniciativa pressupõe a oportunidade de informações circularem com maior rapidez.

Gilberto Leite, presidente da Acim, diz que o projeto faz parte de um planejamento estratégico para envolver a indústria em conjunto com a tecnologia e a informação. “São demandas que andam juntas para se ter grandes empreendimentos, para que a região desenvolva de forma mais rápida. Esse é um projeto desenvolvido pela Sedect e tem como objetivo melhorar esses quesitos, a informação e a tecnologia, em nossa região”, explica o executivo.