Falta de merenda escolar é debatida em Plenário

Vereadores querem que o problema seja solucionado até o final deste mês

Alunos do ensino público municipal não estão recebendo a merenda escolar desde o inicio do ano letivo 2013, no início de fevereiro, e esse problema tem preocupado grande parte dos vereadores que participaram da última sessão, dia 26.

 

Para Júlia Rosa, presidente do Poder Legislativo, é preciso que a merenda seja servida às crianças todos os dias, o que ajuda no desempenho dos alunos. Ela está preocupada com o fato de os estudantes estarem sendo liberados todos os dias às 10 horas pela manhã e às 15h30 à tarde. “Temos de cobrar mais eficiência e organização no trato desse assunto”, alertou a presidente, que espera que a falta da merenda seja resolvida logo e o mês de março inicie com os estudantes recebendo alimentação nas escolas.

Vanda Américo também mostrou-se preocupada com a falta de merenda escolar, como também, do número de alunos por sala de aula. De acordo com ela, existem salas com até 60 crianças, o que é desumano. “É louvável a atitude do prefeito em matricular toda e qualquer criança que queira estudar, porém, um número elevado de alunos por sala dificulta o aprendizado”, frisou Vanda.

A vereadora Antônia Albuquerque, a Toinha do PT, disse que o ideal por sala seriam 25 alunos, e que é importante que a Secretaria Municipal de Educação informe sobre os encaminhamentos do Poder Executivo no que diz respeito à merenda escolar e aos equipamentos para o acolhimento dos alunos.

Segundo o líder do governo, Pedro Souza (PPS), a partir de quinta-feira (28) as escolas da sede do município estarão recebendo a merenda escolar. Já as da zona rural, começarão a ser atendidas no início da próxima semana, a partir de segunda-feira, dia 4.