João Iran diz que Marabá está criando um cemitério de empresas

Vereador critica falta de pagamento à empresa e que realiza obras para a Prefeitura no bairro Nossa Senhora Aparecida

Ao usar da palavra na sessão desta terça-feira, 19, o vereador João Iran (Pros) fez duras críticas por conta da suspenção do serviço de asfaltamento que estava sendo executado pela empresa Gratão no bairro Nossa Senhora Aparecida. De acordo com o vereador, o convênio da Vale com a prefeitura para asfalto, construção de três postos de saúde em Morada Nova, Bairro da Paz e Coca-Cola foi paralisada.

De acordo com levantamento feito pelo parlamentar, isso teria acontecido por falta de pagamento. “As máquinas ficaram paradas e fui informado que enquanto não receber dinheiro não trabalham. A empresa está desde janeiro sem receber nenhum centavo. Questionei a Vale sobre o valor que já foi repassado para a prefeitura. Percebo que a Gratão está na mesma condição da Pavinorte. Será mais uma empreiteira a quebrar porque resolveu trabalhar para a Prefeitura de Marabá”.

O vereador disse que a Prefeitura alega que a Vale não está repassando recurso, e com isso, quem fica sem receber o benefício é a população. “Não temos o posto de saúde, o muro que foi prometido, o asfalto acordado, não temos a passagem do bairro Araguaia, a retirada das casas para fazer a passagem está parada. Quero saber por escrito da Vale o quanto foi repassado à prefeitura?”, indagou João Iran.

O vereador Ronaldo Yara, em aparte, disse que soube dessa situação e sustentou que há um compromisso com o município para construir um muro por intermédio da empresa Gratão, e a Vale disse que se não fizer o muro, irá travar o pagamento. “A Vale e a Prefeitura têm de dar uma resposta para esclarecer esses fatos”, disse Yara.

Por sua vez, o vereador Orlando Elias disse que no contrato assinado entre Prefeitura e Gratão, a empresa não poderia paralisar 100% as obras e isso aconteceu. “Hoje recebi a ligação de um pai que reclamou do volume de poeira que está se acumulando sem nenhum tipo de atuação para minimizar. Já houve até acidente por causa da poeira. Acho que a Gratão também precisa fazer a sua parte, pelo menos colocar um carro pipa, ou uma patrol para minimizar o problema e voltar a desobstruir, sendo que ela tem a obrigação de manter pelo menos 10% funcionando no local para manter as ruas trafegáveis”.

Na avaliação do vereador João Iran, Marabá está se tornando é um cemitério de empresas que se dispõem a trabalhar para o município e depois quebram. Espero que a Gratão não tenha o mesmo fim. Tenho pena do dono da Pavinorte, que fechou depois que veio para cá”, criticou.

O vereador Guido Mutran, vice-líder do governo na Câmara, disse que a Vale paralisou os pagamentos e a Gratão parou os serviços. “O que me consta é que a Vale irá voltar a repassar dinheiro para a empresa esta semana para que o serviço retorne. Essas obras são para a comunidade, e a Vale tem de cumprir a manutenção desse pagamento”.