Motoristas de aplicativo querem maior segurança para trabalhar em Marabá

Nova Lei Orgânica do Município, que acaba de ser revisada, já trata do transporte deste segmento

O transporte individual de passageiros vem passando por uma verdadeira revolução desde a criação dos aplicativos como o Uber. Tema de vários debates e discussões para o seu regular funcionamento Brasil afora, o segmento vem ganhando força e usuários a cada dia no país. Em Marabá, o serviço já é oferecido há pouco mais de um ano, e vem buscando por melhorias e regulamentação para o serviço.

Usando a tribuna da Câmara nesta quarta-feira, 20, o presidente da Associação de Motoristas de Aplicativo do Pará, Jader Santos, advertiu sobre a necessidade dos parlamentares ajudarem para fortalecer a segurança dos motoristas de aplicativo e usuários.

Santos solicitou que a Câmara realize uma reunião envolvendo todos os órgãos de segurança e fiscalizadores de transporte alternativo, para discutir avanços e a normatização dos serviços. “Sofremos ameaças, como retirada de passageiro a força do motorista de aplicativo. Nesse fim de semana tivemos um caso desses, onde um grupo de taxistas retirou, de dentro de um veículo que trabalha com aplicativo, um rapaz que havia feito a prova do concurso da Prefeitura de Marabá. A pessoa tem o livre arbítrio de escolher o transporte que irá utilizar. Lutamos para trazer um melhor trabalho de livre concorrência em Marabá”, destacou Jader santos.

Ele frisou, também, que, atualmente, existem 846 motoristas que trabalham por aplicativo em Marabá, sendo a maior classe do segmento de transporte alternativo na cidade.

Irismar Melo lembrou que esse tipo de situação não é novidade para o Parlamento e a cidade de Marabá, fazendo referência à movimentação similar que houve na época do surgimento mototaxistas e táxi lotação.

A vereadora recorda que no passado, muitos debates aconteceram e foi enviada uma lei, por parte do Executivo, para normatizar os serviços dos transportes alternativos. Para ela, é importante a discussão e análise da questão, visto que gera emprego e renda, principalmente nesse momento em que existe tanto desemprego na cidade. “Foi inserido um dispositivo na Lei Orgânica do Município (LOM) que trata do transporte por meio de aplicativos. Temos espaço para trabalhar uma lei municipal disciplinando esse serviço na cidade”, finalizou a vereadora.

Ray Athie, que em novembro de 2018 apresentou um requerimento solicitando ao prefeito regulamentação do transporte Uber em Marabá, enfatizou que o projeto está em andamento.

O vereador destacou que entrou em contato com o procurador Geral do Município,  Absolom Mateus, solicitando informações quanto à questão, e recebeu a notícia de que o projeto já foi encaminhado e está sendo avaliado pela Secretaria de Segurança Institucional, para verificação e análise. “Com certeza virará lei e quem irá ganhar com isso é o cidadão”.

O vereador Badeco do Gérson concordou com os colegas e disse que quem ganha com o serviço é a comunidade. “O povo está desempregado e o cidadão precisa ter o direito de escolher o melhor serviço, o que lhe atende da melhor forma”.

Gilson Dias disse ser importante deixar claro que o transporte alternativo é uma realidade no país. “É preciso regulamentar os que existem, para termos um serviço cada vez melhor. Precisamos nos preocupar com a segurança do motorista e do usuário. Temos de convocar todos os setores de segurança do município para debatermos essa situação”, frisou o vereador.

Nonato Dourado, presidente da Comissão de Transportes, Viação e Obras, pediu a parte ao vereador Gilson Dias e já informou que haverá uma reunião, na próxima terça feira, 26, às 16 horas, para debater todas as questões pertinentes ao serviço, e que os órgãos fiscalizadores e de segurança serão convidados.

O presidente em exercício da Câmara, vereador Ilker Moraes, ressaltou que tem mantido contato com o segmento para viabilizar o serviço e a melhoria do transporte alternativo em Marabá, visando à segurança e respeito ao consumidor e ao trabalhador. “Temos cobrado, junto com outros vereadores, a regulamentação do serviço no município. Precisamos entender que esse serviço é importante, seja pela qualidade, custo ou pelo emprego que fornece”.

Ilker finalizou dizendo que o interesse da sociedade já diz tudo pela manutenção e crescimento do serviço em todo lugar. “A lei chegará e iremos discutir com todos os envolvidos”.

Thiago Koch, líder do Governo na Câmara, informou aos presentes que a Prefeitura já está tomando as medidas para regulamentar o serviço. “Pelo que tem visto, a Casa é sensível a essa questão”.

No final de 2017, o vereador Cabo Rodrigo também protocolou documento solicitando a regularização do serviço de UBER em Marabá. Ele enfatiza que o serviço é importante para a sociedade e que a Câmara está pronta para colaborar no projeto. Por outro lado, pediu responsabilidade na exploração do serviço e respeito aos clientes.