Novembro Azul

Câncer de próstata é debatido em Sessão Ordinária na Câmara

Há dois anos, o município de Marabá vem realizando a Campanha Novembro Azul, que visa à conscientização dirigida à sociedade e aos homens sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de próstata e outras doenças masculinas. De autoria do vereador Guido Mutran, a campanha vem sendo deslanchada nos centros de saúde do município desde o início de novembro. “Os homens aderiram à campanha e os postos estiveram lotados durante esse tempo. Tivemos um grande êxito em nossa empreitada”, disse Guido.
novembro azul
Guido Mutran lembrou que a campanha municipal teve início o ano passado, mas que no país o evento ocorre há mais tempo. Para ele, esse é um trabalho que dá a condição para que as pessoas façam o exame e se conscientizem da necessidade de se cuidar. “O acesso à saúde é um dos direitos primordiais da população. Divulgar e conscientizar a comunidade sobre a saúde do homem é um dos objetivos da campanha. Estamos percorrendo toda a zona urbana e faremos também na zona rural”, garantiu o vereador.

Convidado pela Câmara para explanar sobre o câncer de próstata e a campanha Novembro Azul, Cassiano Barbosa, professor de medicina da UEPA, trouxe dois alunos do 3º ano de Medicina da Universidade Estadual do Pará para compartilharem sobre a doença, seus efeitos e tratamentos.

Adriano Mota Souza, do terceiro período do curso de Medicina, disse que a prevenção é o melhor e mais barato tipo de tratamento. Apresentou números dos homens que contraíram a doença no Brasil e a estimativa de novos casos, que é em torno de 68.800. “O número de casos cresceu, mas o atendimento também. A partir dos 45 anos recomenda-se que se faça o exame com urologista”, frisou o universitário.

Cassiano Barbosa salientou que o câncer de próstata é a principal causa de morte de câncer no homem. “O homem é mais desligado, sedentário, fuma e ingere mais álcool, se cuida menos”.

De acordo com Cassiano, o envolvimento das instituições em Marabá na campanha intenso, por isso ela cresce e tem mais êxito a cada ano. “Em cada seis homens um tem câncer de próstata. Na Europa, um em cada dez morrem, e no Brasil, três em cada quatro. Falta mais informação, menos preconceito e os homens procurarem fazer os exames”, advertiu;

Após a o discurso dos especialistas, os vereadores usaram da palavra e fizeram questionamento e tiraram dúvidas. O vereador Pedro Correa, disse que Marabá vem se destacando nesse aspecto, e que percebe que os homens quase não procuram os mecanismos de controle da doença. “Essas campanhas têm feito com que a população tenha acesso a esses exames”.

Júlia Rosa, presidente da Câmara, enfatizou a dedicação dos funcionários do sistema de saúde de Marabá. “Essa campanha, assim como o Outubro Rosa, não alcançaria o êxito sem todos os profissionais dos centros de saúde de Marabá”, lembrou a presidente, falando ainda que é preciso que se trabalhe a medicina preventiva.

A vereadora Irismar Melo quis saber quantos homens foram atendidos durante a campanha e o secretário de Saúde, Nagib Mutran Neto, disse que foram realizados até o momento 3.831 procedimentos nesse Novembro Azul.
O vereador Alecio Stringari disse que gostou que algumas vilas da zona rural tenham sido contempladas com o exame. Para ele, o câncer de próstata está mais ligado à comunidade da zona rural, onde as pessoas têm menos informação sobre a doença. “Tenho observado muitas pessoas com câncer de próstata na região onde moro. Queria que o atendimento fosse levado para todas as vilas de Marabá”, observou Stringari.