Palestra alusiva ao Dia Mundial da Água e Festa Anual da Árvore ocorre no Plenário da Câmara

Preocupação com igarapés e nascentes e desmatamento norteou os debates

Representantes de várias entidades do Poder Público ligadas ao meio ambiente estiveram na manhã de ontem (25), no Plenário da Câmara Municipal de Marabá, debatendo e apresentando propostas que viabilizem a melhoria da utilização da água e a proteção às nascentes dos rios. Ainda no mesmo evento, foi lembrada a importância da preservação das árvores e a grande participação e dever que a sociedade tem em ambos os casos.

O evento teve como objetivo central a formatação de propostas e apresentação de projetos que possam melhorar o meio ambiente e a qualidade de vida da população. Participaram das discussões o presidente da Fundação Casa da Cultura de Marabá, biólogo Noé von Atzingen, o gerente regional do Ibama, Roberto Scarpare, o professor José Pedro Martins, representante da UFPA, o secretário municipal de Meio Ambiente, Carlos Brito; Cleberson Salomão, gerente regional do Ideflor (Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará); a presidente da Câmara Municipal, vereadora Júlia Rosa, Wilson Teixeira, representante da Cosanpa.

Além dos idealizadores da reunião, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), e o Instituto de Desenvolvimento Florestal (Ideflor).

Noé von Atizingen alertou que é necessária a preservação das nascentes dos rios e igarapés de Marabá. Para ele, a devastação da natureza vem afetando diretamente as nascentes e diminuindo a vazão dos grandes rios. “A maioria dos pequenos cursos de água da região não secavam na estiagem, e agora só possuem água quando chove”, lamenta.

Na ocasião, foram realizadas palestras com os seguintes temas: as alterações do novo código florestal, abordagem sobre a degradação de um ecossistema de várzea local, ciclo econômico e cultural da castanha do Pará, Dec. federal 55795/65 que estabelece e regulamenta as comemorações pelo dia da árvore e sobre atuação do Ideflor e do Projeto Arborizar Pará. O ciclo de palestra continuará até o dia 27 nas escolas, além do plantio de mudas de espécies florestais em áreas de escolas públicas e espaços públicos do município.

A presidente da Câmara Municipal, Júlia Rosa, destacou que a árvore é um dos temas mais simbólicos e mais ricos de todas as épocas. Ela reconheceu que todos os marabaenses têm a responsabilidade de preservar o meio ambiente, os rios e as árvores, que são patrimônio de toda a humanidade. “Sabedores que somos da importância da floresta criada por Deus para que tomemos conta dela, é que nossa responsabilidade em levantar a luta em defesa da árvore em nossa cidade e bairro aumenta ainda mais. Precisamos criar políticas públicas em sua defesa”, disse Júlia.

A presidente do Legislativo elogiou todas as ONGs (Organizações Não Governamentais) que trabalham na defesa do meio ambiente em Marabá, principalmente aquelas que não dependem do setor público. “Todos nós devemos nos envolver na defesa de nossos igarapés, como autoridades, mas principalmente como cidadãos”, argumentou a presidente da Câmara.