Presidente da Fundação Casa da Cultura é sabatinada e aprovada na Câmara

Ex-vereadora Vanda Américo é aprovada por vereadores para o cargo e exalta o legado do biólogo Noé von Atzingen

Na sessão desta quarta-feira, 10 de maio, na Câmara Municipal de Marabá, quem esteve fazendo uso da tribuna foi a ex-vereadora Vanda Américo, atual presidente da Fundação Casa da Cultura de Marabá. Na ocasião, Vanda cumpria uma formalidade prevista em lei para que possa assumir, definitivamente, uma autarquia no município, precisando da aprovação pelo Poder Legislativo.
Ao usar a tribuna, a ex-vereadora ficou emocionada, lembrando que dedicou 28 anos ininterruptos de sua vida ao Parlamento de Marabá.
Vanda lembrou que a Fundação Casa da Cultura possui 32 anos de existência, com muitos serviços prestados ao município. Ressaltou, também, a importância do ex-presidente da Casa, Noé von Atzingen, que dedicou 32 anos de sua vida à autarquia e deixou um acervo fantástico para Marabá e o Pará.
A nova presidente da autarquia fez uma explanação geral da atual situação, projetos e conjunturas em que fundação vem se debruçando e trabalhando durante esse novo período. Sustentou que só depois que passou a conviver com a fundação teve a real noção da amplitude e importância que o trabalho desenvolvido no órgão tem para Marabá, nas áreas de pesquisa, espeleologia, etimologia, arqueologia, entre outros. “A sociedade deve se apropriar mais do acervo da Casa da Cultura. Precisamos que os alunos do ensino médio também conheçam nosso material. A Fundação Casa da Cultura de Marabá presta um serviço igual ao Emílio Goeldi, de Belém. Temos uma grande quantidade de cavernas fantásticas catalogadas pelo departamento de Espeleologia”, detalhou Vanda. 
Ela também destacou o trabalho realizado pela Escola de Música, que tem 1.200 alunos, e ainda da brinquedoteca da fundação, além do Projeto Memória, idealizado para ouvir histórias das pessoas antigas de Marabá. “Gostaria que os vereadores marcassem um dia para visitar a Casa da Cultura”, finalizou.
Priscila Veloso parabenizou o trabalho dos funcionários da Casa da Cultura e as ações realizadas pela Casa ao longo dos anos. 
Irismar Melo foi outra que elogiou a entidade e enalteceu a todos os servidores que fazem a cultura em Marabá. Disse que Vanda irá dar continuidade ao trabalho desenvolvido por Noé, pelo amor e respeito que tem por Marabá e pela responsabilidade com que sempre pautou sua vida pública.
O presidente da Câmara, vereador Pedro Corrêa, disse que gosta de atuar na área cultural, e compreende que o legado de Noé von Atzingen é uma referência para todos os marabaenses. Para ele, a ex-vereadora Vanda também fará um trabalho exemplar. “Peço para que possa ser analisada pela atual gestão a possibilidade de a Casa da Cultura ficar aberta aos fins de semanas e feriados, dando oportunidade aos turistas que transitam pela nossa cidade de visitar o acervo magnífico do local”.
O vereador Miguel Gomes Filho rememorou todo o trabalha feito por Vanda Américo na área da cultura em Marabá. “Ela é uma pessoa que viveu e sempre fez a cultura na cidade. Por isso, vejo que ela está no lugar correto”.