Presidente do Servimmar alerta para prazo final de reajuste dos servidores

Sindicato clama por reposição salarial, que está estagnada há três anos para servidores da Prefeitura de Marabá

O presidente do Sindicato dos Servidores do Município de Marabá (Servimmar), Walter Leal, usou a tribuna na abertura da sessão desta terça-feira, 10 de março, para cobrar do Poder Executivo o reajuste do salário e Visa Vale do servidor público municipal. Walter disse aos vereadores que leu na lei eleitoral que o prefeito tem até o dia 6 de abril para enviar o projeto de aumento de salário do servidor público.
“Estamos com o nosso salário defasado há três anos e o Visa Vale sem reajuste há cinco”, salientou o sindicalista.
O presidente do Servimmar também reconheceu que os vereadores sempre estiveram junto a essa causa para a valorização do servidor. “Sabemos que a correção do salário é de exclusividade do prefeito, e peço que os vereadores continuem ajudando para que sensibilizem o prefeito nesta reta final, para enviar o projeto de lei reajustando o salário dos servidores públicos de Marabá”.
Fortalecendo o discurso do representante dos servidores do município, o vereador Ilker Moraes reafirmou que o funcionário da prefeitura precisa ser melhor valorizado. “Não concordo com a retirada de direitos que houve com os profissionais da educação e nem com a reforma da previdência, que vai chegar a essa Casa de Leis. A questão do reajuste salarial precisa ser discutida para avançar. Algumas coisas melhoraram na cidade, mas chegou o momento em que os servidores precisam ser recompensados pelo trabalho que estão realizando. O governo não pode olhar só para o um ou dois escalões”.
O presidente da CMM, vereador Pedro Corrêa, elogiou o reconhecimento por parte do Servimmar sobre o apoio e luta dos vereadores em manter incessante a busca pelo reajuste do servidor do município. “É importante reconhecer o trabalho dos Poderes. Já vi em outros momentos a Câmara não ser reconhecida, pelo sindicato, pela luta dos vereadores e pela valorização do servidor. O reajuste que a CMM dá ao servidor desta Casa é um dever que temos, não um ato de bondade. Entendemos a necessidade da recomposição salarial dos servidores do município também”, disse o presidente.
Pedrinho informou colocou que esteve com o prefeito Tião Miranda, ainda na semana passada, cobrando uma posição sobre a questão. “Conversei com o gestor e cobrei uma resposta sobre o reajuste de salário e vale alimentação. Também cobrei o vale alimentação dos contratados, que não recebem desde a época do ex-prefeito João Salame”, finalizou.