Presidente quer consórcio de municípios atingidos pela mineração

Júlia Rosa pede ao Executivo para criar projeto para abrir discussão permanente para reduzir impactos socioambientais

Requerimento que será apresentado amanhã, terça-feira, durante a 55ª Sessão Ordinária da atual legislatura, de autoria da vereadora Júlia Rosa, presidente do Poder Legislativo Municipal, pede ao Executivo a elaboração de um Projeto de Lei visando à criação de um consórcio público de municípios atingidos pelos projetos de mineração nesta região, para formar base de discussão permanente, objetivando reduzir os impactos da atividade mineradora sobre os municípios do sul e sudeste do Pará.

A proposição, segundo a parlamentar, pretende ajudar a construir mecanismos políticos de organização de municípios que sofrem os efeitos da atividade mineradora, sejam eles produtores ou não, para que se crie um diálogo e um espaço de negociação permanente com as empresas que exploram este tipo mercado, buscando soluções para os problemas causados às cidades afetadas. Para Júlia, o consórcio é a ferramenta própria para enfrentar os grandes problemas, potencializando as ações da região afetada. “Marabá deve liderar esse movimento por ser um dos municípios que mais sofrem com os impactos dessa atividade, com grandes ônus sociais que se arrastam por décadas”, opina a presidente.