Salame faz mais denúncias

Prefeito revela aos vereadores que FPM de Marabá está bloqueado

 

 

 

O prefeito João Salame Neto revelou aos vereadores na primeira sessão ordinária do ano que a cota parte do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que deveria ter entrado nas contas da Prefeitura de Marabá no último dia 10 está bloqueada. “Fomos surpreendidos com esse bloqueio”, disse o prefeito Salame.

Segundo ele, o bloqueio foi motivado por uma dívida de R$ 2 milhões com o Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público), cujos valores não foram recolhidos nos últimos meses da gestão de Maurino Magalhães. “Estamos tentando negociar o parcelamento para liberar esse FPM”, adiantou Salame.

O prefeito disse que é importante desbloquear esse recurso porque ele recebeu a prefeitura com uma dívida de quase R$ 120 milhões (com pagamento de servidores e de fornecedores), para uma arrecadação que gira em torno de R$ 37 milhões mensais.

“Para que tenhamos uma ideia do desastre em que está a prefeitura e para que o povo possa se conscientizar de que esse tipo de administração demagógica e populista não pode mais prosperar num município como Marabá. Daqui 20 anos nós ainda vamos estar pagando a conta dessa irresponsabilidade”, calcula João Salame.

Isso ocorre, segundo ele, porque muitas dessas dívidas vão parar certamente na Justiça e várias delas terão de ser pagas. “Boa parte dessas dívidas é impagável do ponto de vista jurídico e financeiro, mas a Justiça vai dar ganho de causa para muitos dos credores e daqui 20 anos o prefeito ou a prefeita vão estar pagando o preço dessa irresponsabilidade”, argumenta.