Ubirajara quer redutor de velocidade eletrônico na Transamazônica

Vereador pede que DMTU atue para que trânsito entre a ponte sobre o Rio Itacaiúnas e o Centro de Saúde Pedro Cavalcante seja menos veloz

O trânsito de Marabá voltou a ser debatido na tribuna da Câmara durante a sessão desta terça-feira, dia 7 de abril. O vereador Ubirajara Sompré disse que no perímetro que compreende a ponte sobre o Rio Itacaiúnas até o Centro de Saúde Pedro Cavalcante, Núcleo Cidade Nova, a velocidade dos veículos é muito grande e tem causado vários acidentes. “Meio dia é horário de pico, o que impede que pedestres passem para o bairro Amapá”, disse o vereador, pedindo em seguida para que o DMTU dê mais atenção para o trânsito neste trecho.

Ubirajara pediu também a recolocação de postes para iluminação no mesmo perímetro porque, de acordo com ele, já foram registrados acidentes e até assaltos por falta de iluminação naquela área.

Ubirajara solicitou a implantação, em caráter de urgência, redutor de velocidade eletrônico para ser implantado naquele percurso, com cerca de um quilômetro de extensão.

Leodato Marques lembrou que no ano passado elaborou e apresentou um Requerimento chamando vários órgãos para discutir esse mesmo assunto e lembrou que o DMTU não tem competência para atuar nesta área, apesar de ter efeito para isso.

O vereador Coronel Antônio Araújo explicou que o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) foi convencido de que precisa instalar redutor de velocidade eletrônico no perímetro em questão, mas ainda não agiu neste sentido. “Haverá uma reunião em breve com órgãos de segurança, mas parece que a solução que será tomada será semáforo, o que não concordo”, lamentou o coronel.

Já o vereador José Sidney Ferreira acredita que a quantidade de agentes de trânsito do DMTU na Marabá Pioneira é excessiva e que deveria haver pulverização e uma melhor distribuição dos agentes por locais não sinalizados para ajudar na fluidez do trânsito.