Vanda Américo sugere ocupação do DNIT para resolver problemas da duplicação

Vereadora acha que órgão federal só vai atuar com celeridade se houver pressão popular com para

Durante a audiência que debateu a duplicação da BR-230, em Marabá, a vereadora Vanda Américo (PSD) mostrou que está cansada de tanto descaso do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte) com relação aos problemas crônicos por que passam as rodovias federais que cruzam Marabá, mais especificamente com o trecho urbano de 5,9 Km da BR-230, a Rodovia Transamazônica, entre o Km 6 e a ponte sobre o Rio Itacaiúnas, recém duplicada num convênio questionável entre o governo federal e o município de Marabá.

Na sessão que discutiu o assunto duplicação, nesta terça-feira, Vanda sugeriu a morosidade do DNIT só será resolvido se houver mobilização popular para ocupação da sede do DNIT em Marabá, no bairro Amapá. “Precisamos começar a fazer isso nesta cidade. Quantas vezes não já fomos a Brasília para tentar resolver os problemas da duplicação?”, questionou a vereadora.

Ela considera o DNIT um órgão “vagabundo” e que não merece respeito porque estaria colocando o ex-prefeito Maurino Magalhães em sua chefia local. “Antes de encerrar este ano precisamos fazer uma ação efetiva contra o DNIT, sugeriu”.

Ela disse que Marabá saiu prejudicada com as obras da duplicação, citando vários problemas da rodovia, como marginais muito estreitas, falta de escoamento adequado de águas pluviais, mudança dos locais de viadutos, entre outros. “Tudo aconteceu com anuência do DNIT”, alfineta.