Vereador Ubirajara apresenta proposta para ampliar vagas de mototaxistas

Tema atraiu postulantes de novas vagas e polarizou discursos de vereadores

Há algumas semanas, a discussão sobre concessão de novas vagas, ou não, para o serviço de mototáxi em Marabá vem tomando corpo na Câmara Municipal de Marabá. o vereador Ubirajara Sompré (PPS), mesmo partido do prefeito João Salame, dialoga com os que postulam novas vagas, na visão dele, os mototaxistas clandestinos que vêm operando o transporte de passageiros entre São Félix-Morada e Marabá, precisam ser legalizados. “Hoje existe uma grande demanda que não é atendida, os moradores de são feliz e Morada Nova sofrem com essa falta de atendimento”.

Contrário a esse posicionamento, o vereador Coronel Antônio Araújo (PR) defende que o mercado está saturado e que Marabá hoje já possui mototaxista além do que é permitido em lei. “Temos 700 mototaxistas cadastrados e que possuem concessões do município para o serviço, é necessário se verificar onde está o erro e não abrir novas vagas”.

Hoje, terça-feira, 10, Ubirajara apresentou em plenário o projeto de lei 002/2013, que altera a Lei Municipal nº 17.374, de 18 de dezembro de 2009 e visa ampliar o número de vagas. Pelo projeto o número de autorizações fica limitado à proporção de uma para cada 265 habitantes, o qual será atualizado anualmente.

A apuração do valor da tarifa será feita através de taxímetro, a ser instalado no veículo do condutor autorizado, garantida a cobrança do valor de partida (bandeirada), acrescido do valor por quilômetro rodado.

Ubirajara disse que o projeto está aberto à discussão e o que for de melhor para a população cada vereador deve expor sua opinião sobre o projeto. Ele entende que não há excedente no número de vagas de mototaxistas e apresentou documento com abaixo assinado de moradores das regiões de São Félix e Morada Nova que pedem mais vagas de mototaxistas.

O vereador também apresentou um relatório com embasamento jurídico de que não é ilegal a abertura de novas vagas, e que marabá comporta tal mudança na lei. “teremos mais empregos e atenderemos melhor a população”.

Airton Carvalho, representante dos mototaxistas “verdinhos” disse que o transporte alternativo é a melhor solução no momento para as pessoas que moram “do lado de lá da ponte” e lamentou que a comunidade de São Félix e Morada Nova estejam reféns de um sistema de transporte sucateado e exíguo.

O vereador Antônio Araújo mostrou-se contrário à proposta, alegando que já existe um excedente de mototaxistas em Marabá, atualmente, e apresentou um documento com base jurídica para afirmar que não há legalidade me aumentar o número de vagas do serviço de mototáxi no município.

A vereadora Vanda Américo entende que a quantidade de mototaxistas que atende os núcleos São Félix e Morada Nova é pequena e sugeriu que o DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transportes Urbano) repasse as 15 placas que estão sobrando para uma cooperativa explorar o serviço onde a demanda é alta e o serviço atual não alcança.

O vereador Miguel Gomes Filho, o Miguelito, sugeriu a criação de uma comissão temporária na Câmara para analisar e apresentar propostas para melhoria do transporte público em Marabá. “O transporte está crítico, chegou a um ponto que é necessário um trabalho conjunto de várias entidades para solucionarmos esse impasse”.

O projeto de ampliação de vagas foi recebido em Plenário e agora vai tramitar pelas comissões afins para posterior votação.