Vereadores cobram construção de Terminal de Integração de Passageiros

Mais de um ano após a entrega do relatório da CPI do Transporte, vereadores pedem celeridade do Executivo para iniciar a obra

Na sessão desta terça-feira, dia 28 de abril, os vereadores mostraram-se preocupados com a demora do Poder Executivo em construir o Terminal Integrado de Passageiros para receber ônibus coletivos de todas as partes da cidade e unificar o bilhete, permitindo que passageiros possam ir de qualquer lugar de Marabá para outro sem precisar pagar duas vezes pelo trajeto e com mais celeridade.

O vereador Adelmo Azevedo lembrou que o projeto inicial do Terminal Integrado de Passageiros foi apresentado no governo de Maurino Magalhães com a promessa de que seria construído em até dois anos. Mas, passados dois anos e quatro meses do atual governo, não há nenhum indício de que a obra será erguida, lamenta Adelmo.

Em aparte, a vereadora Antônia Carvalho reconheceu que essa demanda é essencial para Marabá, principalmente porque o serviço de transporte coletivo de passageiros é sofrível e a construção do terminal parece não ter nenhum vislumbre para médio e longo prazo. “A comunidade precisa que esse serviço seja organizado, porque isso é cidadania também. A gente fala desse tema há vários anos e parece que não muda nada. É meio desempolgante. Estamos em um lugar da terra em que as coisas não evoluem”, criticou a vereadora.

O vereador José Sidney lembrou que a Câmara Municipal de Marabá chegou a criar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a terceirização do serviço de transporte coletivo, enviou o relatório ao Ministério Público, mas até agora nada foi feito, nenhuma ação foi impetrada na justiça contra o processo licitatório e as pessoas que o conduziram.

Por sua vez, o vereador Guido Mutran Júnior afirmou que quando as coisas começam errado, continuam e terminam erradas. Como presidente da CPI do Transporte, ele sustentou que o processo licitatório para contratação de empresas para explorar o serviço foi errado, “houve mentiras do gestor anterior. Temos obrigação de denunciar, enviar, ir atrás. Já enviei dois ofícios para perguntar sobre os rumos da investigação ao MP. A Prefeitura também poderia realizar investigação e até promover uma nova licitação”, sugeriu Guido Mutran.

Ainda segundo Guido, está na hora de a Câmara cobrar das demais autoridades uma solução para o caso e a construção do Terminal de Integração de Passageiros, porque os usuários continuam com péssimo serviço oferecido pelas empresas que ganharam a licitação.