Vereadores discutem sobre alagamentos na cidade com o Poder Executivo

Prefeitura planeja ações para mitigar alagamentos

Na manhã desta quinta-feira, 24 de novembro, um grupo de vereadores se reuniu na Sala das Comissões da Câmara Municipal de Marabá com os secretários municipais de Urbanismo e Obras da Prefeitura Municipal de Marabá, Múcio Andalécio e Fábio Moreira, respectivamente, para debater sobre os alagamentos que têm ocorrido nas últimas semanas em Marabá, devido às fortes chuvas. O tema já havia sido amplamente discutido durante as sessões ordinárias da Câmara e os vereadores tomaram a atitude de convidar o Executivo para ouvir as ações que estão em andamento e apresentar sugestões, mesmo que paliativas para o momento, até que resolva o problema de forma definitiva.
O presidente da Câmara, Pedro Corrêa, iniciou a reunião ressaltando que é importante que algumas ações e encaminhamentos sejam tomados, para que a população, principal prejudicada com os alagamentos, seja atendida.
O secretário Múcio Andalécio falou que é preciso se discutir a rede pluvial de Marabá como um todo e os vários fatores que contribuem para os alagamentos em algumas áreas. Para ele, colocar desculpa em governos anteriores não é a meta do atual, mas, sim, corrigir o que for preciso.
Múcio informou que a limpeza na cidade começou a ser feita ainda no início deste ano e que a limpeza de bueiras foi intensificada desde junho. “O inverno chegou antecipado e rigoroso. Tem muita bueira entupida. A Grota Criminosa é um problema crônico, mas que estamos enfrentando”.
O secretário de Urbanismo destacou ainda que já existe uma solução técnica para os alagamentos nas folhas 20 e 28 e para a Avenida Manaus, e que o plano de ação será enviado para a Câmara em breve.
Fábio Moreira, secretário de Obras de Marabá, observou que a Grota Criminosa percorre toda a cidade e com o crescimento de Marabá, algumas áreas foram ocupadas de forma desornada e indevida. “O volume de água que sai da Coca-Cola, Bairro Araguaia e Km-7 é muito grande, e esses bairros não possuem uma estrutura adequada e o volume de água foi crescendo ano a ano.”
Moreira opinou que o ideal, sobre a Folha 20, seria reabrir a vala existente no local, retirando as manilhas e deixando transbordar. “Ontem (quarta-feira) às 17 horas estivemos lá, andamos um trecho de 234 metros, e chegamos à conclusão de arrancar as bueiras, para que a água consiga passar sem alagar as casas. Devemos começar o trabalho de retirada do bueiro triplo de 234 metros e vamos ver como vai se comporta com as próximas chuvas sem os bueiros. A decisão foi discutida com a comunidade. A grande maioria ficou a favor”, informou.
Sobre a Avenida Manaus, o secretário expos que o problema é menos grave. Ele informou que a rede de água e esgoto que existe passa por baixo de várias residências e construções, e isso estrangulou o canal. “Hoje não é viável corrigir por desapropriação pelo número grande de residências impactadas. Solicitamos a drenagem para a empresa e já foi licitado, e vai passar uma rede de drenagem de mais de 1 km até chegar à grota. Ela será a rede principal para tirar água da Manaus, mas a execução só aconterá no próximo verão”, avisou Fábio.
Moreira enfatizou que a limpeza pública vem sendo feita diariamente, mas que é preciso conscientizar a população sobre o despejo do lixo. E que essa ação, junto à comunidade, deve ser feita em conjunto com a Câmara. “Empresas e comércios também jogam lixos em áreas inadequadas e grotas. O outro grande problema são as construções irregulares, atrapalhando o ciclo da água e limpeza das grotas e bueiros. É preciso mapear o máximo de pontos para, no verão, conseguirmos trabalhar na solução de alguns desses problemas. 
Um a um, os vereadores presentes colocaram problemas específicos de algumas vias e discutiram com os secretários a solução para cada um deles, pedindo celeridade do Poder Público para resolver os dilemas que afetam centenas de moradores.
Estiveram presentes à reunião os vereadores Ilker Moraes, Gilson Dias, Pedro Corrêa, Priscila Veloso, Irismar Melo, Cristina Mutran, Mariozan Quintão, Tiago Koch, Edinaldo Machado, Márcio do São Félix, além de Odilon Cerqueira Leite, coordenador de Limpeza urbana e Túlio Rosemiro, coordenador da Postura.
Como encaminhamentos, ficou definido que a Ambiental Saneamento vai passar relatório das ações realizadas até esta semana e o cronograma de ações que serão executadas nos próximos dias, incluindo nomes das vias e bairros.
O presidente Pedro Correa reconheceu o trabalho ininterrupto das duas secretarias e o empenho para resolver os problemas de alagamentos. “Com a competência, conhecimento de vocês e apoio desta Casa, em 2018 teremos menos problemas que desta vez. Se determinadas pessoas não permitirem o trabalho de desobstrução, vamos apoiar, porque o interesse pessoal não pode sobrepor ao coletivo”, enfatizou.