Vereadores elogiam projeto de arte-educação do bairro Cabelo Seco

Rios de Encontro, coordenado pelo galês Dan Baron, recebe congratulações na Câmara

O projeto de arte-educação Rios de Encontro, que trabalha com a educação através da cultura no Cabelo Seco, bairro histórico de Marabá, esteve na sessão da última quarta-feira, 9, na Câmara Municipal de Marabá, para entregar aos vereadores e demais autoridades a vídeo-carta “A Marabá Que Queremos” criada pela ação “Nem um Pingo”.

Coordenador do Projeto Rios de Encontro, Dan Baron exibiu um vídeo em plenário do grupo Latinhas de Quintal, com a participação da banda Afro Mundi. Dan lembrou de diversas pessoas que se preocupam com a Amazônia sustentável e advertiu que é preciso cuidar das crianças para que a nova geração tenha uma formação integral e contribua para a transformação da sociedade.

Dan apresentou o Mestre Zequinha, diretor musical das Latinhas e profetizou que um dia os mestres da cultura popular vão dialogar com as escolas para transformar cada bairro em espaço digno e humano. “Há questões desafiadoras que precisam ser modificadas pela própria comunidade”, ponderou Dan.

Como o projeto trabalha, também, em parceria com algumas escolas de Marabá, na plenária havia representantes de mais de 15 escolas da zona urbana e rural acompanhando a apresentação dos alunos, que cantaram algumas músicas e apresentaram uma dança contemporânea com raízes africanas.

Ralph Buck, educador da Nova Zelândia, e que veio acompanhar o projeto Rios de Encontro, elogiou as músicas de Latinhas de Quintal e revelou aos vereadores que na Nova Zelândia se fala muito sobre o Brasil e disse que em sua primeira visita ao Brasil está aprendendo muito sobre o Pará e Amazônia. “Em nosso país, respeitamos a diversidade que vocês têm na Amazônia, tanto de plantas e criaturas. Nosso país é pequeno, mas o que acontece aqui com vocês tem impacto na Nova Zelândia”.

A vereadora Irismar Araújo parabenizou o projeto e disse que até fica constrangida porque os irmãos de outra região do mundo se preocupam mais com a Amazônia do que muitos que moram aqui. Como educadora, reconhece a importância da arte no processo de transformação das crianças. “O envolvimento da cultura no processo ensino-aprendizagem é importante e vai influenciar muitos estudantes. O trabalho de vocês vai causar um impacto positivo em nossa cidade e região”, disse a vereadora.

Na avaliação do vereador Guido Mutran, o projeto Rios de Encontro está contagiando Marabá e o trabalho deve ser enaltecido e deve contar com o apoio de toda a sociedade, inclusive o poder público municipal.

Para o vereador Nonato Dourado, o trabalho de Dan é sinônimo de compromisso e o bairro Cabelo Seco está tendo sua cultura revitalização através do trabalho do projeto Rios de Encontro e sugeriu que ele seja expandido a outros bairros. “No Barra Pesada, programa que apresento na televisão local, sempre mostramos os problemas que existem no Bairro Cabelo Seco, e agora estamos presenciando uma transformação por causa do compromisso das pessoas envolvidas neste projeto”, salientou Nonato.

A vereadora Antônia de Araújo Albuquerque, a Toinha do PT, disse que o projeto que cuida das pessoas e inclui a sociedade é importante para, principalmente, as comunidades mais carentes.  “É necessário que mais pessoas se integrem nesse tipo de projeto e que o poder público abrace o mesmo e passe a disseminá-lo em todas as partes da cidade”, frisou Toinha.

Leodato da Conceição Marques, vice-presidente da Câmara, disse que é favorável a projetos que coloquem a pessoa como parte da natureza, coisa que não vê na maioria dos projetos existentes em Marabá.

Ilker Moraes analisou que a educação está ligada diretamente à cultura. Ambas são importantes e os espaços de cultura e educação devem andar lado a lado. Lembrou que é morador da Marabá Pioneira e já conhecia o projeto Rios de Encontro, que considera muito importante para o município.

Coronel Araújo reconheceu que Marabá é um município que ocupa o terceiro lugar em vulnerabilidade para a juventude, e que o bairro Cabelo Seco ocupava um lugar de destaque nessa estatística, mas que um projeto da Polícia Militar que será implantado ali deverá tornar-se um aliado do Rios de Encontro.

A vereadora Júlia Rosa, presidente do Poder Legislativo Municipal, elogiou os meninos que participam do projeto Latinhas de Quintal e que acreditaram no sucesso do Rios de Encontro desde o início. Para ela, o projeto tem uma amplitude muito grande, e a grande conquista é o resgate cultural realizado no bairro Cabelo Seco. “É preciso dar a eles um expoente de futuro e quando a comunidade está envolvida em um projeto social, afasta-se o envolvimento com drogas, por exemplo. Precisamos tornar como prioridade em nosso município a inclusão social que o Rios de Encontro se dispôs a fazer. Quem milita na área social, trabalha com poucos recursos porque apoio e financiamento para o setor social não existem. Não vamos vencer os problemas do crack e da gravidez na adolescência, por exemplo, se não contarmos com apoio de projetos de inclusão e apoio às pessoas que estão à frente deles”, salientou.

Ao final, Dan agradeceu as palavras dos vereadores e deu um último recado, dizendo que não é de outro país, e sim, de Marabá, do Brasil. Lembrou ainda que o patrocinador do projeto é o povo brasileiro, através do Ministério da Cultura. “Tenho 56 anos de idade e já colaborei com 74 países. Cada país do mundo está sofrendo com o crack e violência íntima nas famílias e a Amazônia tem qualidade para transformar o mundo. O que está acontecendo aqui vai acabar com a vida do povo daqui e do povo do mundo”.