Vereadores mirins pedem de biblioteca a sinalização em via pública

Projeto Câmara Mirim encerra o semestre com 28 crianças e adolescentes apresentando proposições na 1ª Sessão Ordinária

Na manhã desta quinta-feira, 27 de junho, a Escola do Legislativo de Marabá realizou a 1ª sessão ordinária da 4ª legislatura da Câmara Mirim de Marabá. O projeto é desenvolvido pela Escola do Legislativo e colabora para o desenvolvimento da cidadania e o entendimento dos aspectos políticos da sociedade, inserindo a criança e o adolescente neste universo, contribuindo para a divulgação e esclarecimento da importância do Poder Legislativo no âmbito social. O projeto visa ainda, a formação de cidadãos ainda mais conscientes politicamente.

No evento, os vereadores mirins tiveram a oportunidade de usar a tribuna e apresentar requerimentos e justificar suas solicitações. Os temas centrais foram a cultura, com a construção de bibliotecas e espaços culturais nas comunidades, e problemas estruturais nas escolas em que estudam.

Os alunos Carlos Daniel Araújo Carvalho e Artur Vinícius Santos, da Escola Tancredo Neves, falaram sobre cultura, apresentando um relatório e citando a importância dela para o município. Exemplificaram o Círio, Festa Junina e Boi-bumbá como manifestações e movimentos culturais importantes de Marabá. Expuseram ainda o Cine Marrocos e Fundação Casa da Cultura como espaços para difundir e coletar conhecimento da cultura da cidade.

Chamado ao usar a palavra, o presidente da Câmara, Pedro Corrêa Lima, disse que é com alegria que vivencia esse momento importante. Falou que o projeto foi criado com a finalidade de manifestação de interesse do jovem por conhecimento e vivência nessa área, praticando cidadania e aprendendo sobre as leis. “O projeto deixa um legado importante para a sociedade.

Pedrinho, como é conhecido o presidente da Câmara, falou que a necessidade e responsabilidade de cuidar da cidade são de todos os cidadãos. “Enquanto estiver presidente darei todo o apoio necessário para o sucesso do Câmara Mirim”.

Fábio Anderson Costa, subsecretario de Representação do TCE (Tribunal de Contas do Estado), reconheceu que o projeto é muito importante para a comunidade e traz melhorias, por exemplo, para as escolas, pelas reclamações das crianças.

A diretora da Escola do Legislativo de Marabá (ELMAR), Gabriela Silva, disse que a referida sessão encerra os trabalhos da Câmara Mirim no primeiro semestre. “Agora os vereadores entram em recesso e retornam em agosto para desenvolver seus trabalhos no projeto”.

Ela ainda aproveitou a sessão e fez entregas de certificados de agradecimento aos parceiros do projeto Constituição em Miúdos, desenvolvido também pela ELMAR.

Yasmim Lauane Chaves Farias, vereadora mirim, apresentou dois requerimentos. O primeiro sobre a criação de uma biblioteca municipal para a comunidade da Folha 33. “A biblioteca é muito importante para a cultura da cidade e levar conhecimento ao povo”.

Já o segundo requerimento dela sugeriu a reforma do pátio da Escola Duque de Caxias, na Vila Militar Castelo Branco, para que o momento de recreação dos alunos melhores, porque, de acordo com ela, o piso está muito “quebrado”.

Vereadora mirim, Jamily Joicy Oliveira propôs sinalização e faixa de pedestre na Folha 33, pelo sofrimento e perigo que alunos e moradores passam na região próxima ao prédio da Celpa.

O projeto conta com 28 vereadores Mirins de Escolas Públicas de Marabá e as propostas formuladas pelos vereadores mirins participantes poderão materializar-se em normas ou proposituras que melhorarão a qualidade de vida da população.