Vereadores visitam UEPA para conhecer a nova estrutura

Bloco 4 dobrará espaço físico da universidade

Na manhã desta sexta-feira, 15 de setembro, uma comitiva de vereadores da Câmara Municipal de Marabá esteve na Universidade do Estado do Pará (UEPA), Campus Marabá, para participar de uma reunião de apresentação da atual situação e do planejamento da universidade.
A coordenadora geral do Campus VIII da UEPA, Danielle Monteiro, recepcionou a comitiva e disse que é preciso que a Universidade Estadual, em Marabá, faça uma campanha de divulgação da instituição e de aproximação junto à sociedade, por entender que a população local pouco conhece a instituição. “Muitos nunca vieram ao campus e nem sabem quais cursos são ofertados. Tem gente que acha que nossos cursos são pagos”, expôs a coordenadora.
Danielle revelou que muitos dos alunos são de outros municípios e que a média é de apenas 4 a 5 alunos de Marabá por curso e avalia que muitos egressos do ensino médio acabam ir estudar em outras cidades.
A coordenadora geral frisou que a missão da instituição é produzir, difundir conhecimentos e formar profissionais éticos, compromissados com o desenvolvimento do Pará. 
Danielle explicou que a UEPA está em Marabá desde 1993 e conta com 15 campi no interior do Estado e cinco na capital, sendo que o Campus de Marabá possui 3 centros: CCSE (Centro de Ciências Sociais e Educação), CCBS (Centro de Ciências Biológicas e da Saúde) e CCNT (Centro de Ciências Naturais e Tecnologia). 
Ela revelou que em Marabá a universidade conta com aproximadamente 900 alunos, 9 cursos ofertados e 30 turmas, com cursos nos períodos da manhã, tarde e noite. Ela ainda destacou que o campus local possui em seu quadro de pessoal técnico administrativo 23 funcionários, sendo 11 efetivos e 12 contratados. 
Questionada pelos vereadores sobre a quantidade de professores, a coordenadora respondeu que, atualmente, a instituição conta com 25 efetivos e 25 substitutos, com um total de 50 educadores. 
Os vereadores questionaram sobre a situação do curso de medicina e a construção do Bloco 4, que dobrará o espaço físico da UEPA em Marabá. Danielle respondeu que o curso de medicina iniciou em 2013 e que hoje já está na 5° turma, oferecendo 20 vagas por ano. Ela explicou que eram para ser ofertadas 40 vagas por turma, mas pela falta de professores efetivos e estrutura para atendimento e necessidades do curso, isso nunca foi possível. “Com a inauguração do Bloco 4 e professores efetivos vamos poder trabalhar com essa meta de alunos”, garantiu. 
O vereador Gílson Dias opinou que a coordenação da UEPA deve pensar a universidade para o futuro. “Existem várias áreas institucionais em loteamentos no município, e elas servem justamente para a implantação de equipamentos públicos. A UEPA deve pensar na possibilidade de expansão física para essas áreas”, ponderou Gílson. 
O presidente da Câmara, vereador Pedro Corrêa, disse que o objetivo da reunião e visita dos vereadores é verificar e conhecer a realidade da universidade, para que a Câmara possa contribuir de alguma forma para melhorar o atendimento à população de Marabá. 
Estiveram presentes à reunião os vereadores Pedro Corrêa, Cristina Mutran, Marcelo Alves, Pastor Ronisteu e Gílson Dias. Assessorando a coordenadora na exposição dos dados da UEPA, esteve o professor Airton Pereira, ex-coordenador do Campus de Marabá.