Vereadores vistoriam Terminal de Integração de Passageiros

Parlamentares cobram da empresa melhorias de acordo com as demandas dos usuários

Após a sessão ordinária desta quarta-feira, dia 29, os vereadores Ilker Moraes, Irmão Morivaldo, Edinaldo Machado, Cabo Rodrigo, Ray Athiê e Gilson Dias fizeram vistoria no Terminal Integrado de Passageiros, inaugurado no último domingo, 26. Eles também ouviram o clamor dos cidadãos que fazem uso do sistema de transporte coletivo em Marabá, a maioria indignada com a acanhada estrutura física do espaço.

Os vereadores avaliaram que houve erro por parte das empresas, ao direcionarem todas as rotas para o terminal logo no início da operação, o que causou um grande congestionamento e gerou insatisfação por parte dos passageiros. “O terminal provisório não é adaptado para a quantidade de pessoas que passam por ali. Teriam de ter escalonado o início do funcionamento, colocando apenas uma parte das rotas e ir testando”, pondera Ilker Moraes, vice-presidente da Câmara.

Os vereadores também pediram o aumento do número de cadeiras, porque há apenas 15 disponíveis. A maioria das queixas dos usuários para os vereadores diz respeito ao longo tempo de espera por ônibus para seu destino final. O calor insuportável em função da escolha pelo tipo de cobertura também preocupou os parlamentares.

Os vereadores dialogaram com João Martins, gerente das duas empresas em Marabá, e cobraram melhorias de acordo com as demandas apresentadas pelos passageiros. Martins informou que as empresas instalariam, ainda ontem, um sistema de sonorização para facilitar a informação para os usuários sobre carros que estão chegando e saindo do terminal. Também instalariam ventiladores para diminuir a sensação de calor sentida por todos.

Sobre o terminal definitivo, a ser construído ali perto, Martins revelou que a Prefeitura ficou de entregar o terreno com terraplanagem para a empresa construir a nova estrutura. A TCA e Nassom têm pressa porque o terminal provisório está em um terreno que foi cedido até o final do ano por outra empresa. Depois disso, cobrará aluguel no valor de R$ 50.000,00 por mês. Esse terminal menor, segundo Martins, será deslocado para o núcleo São Félix, para atender a demanda daquela região.

Além dos usuários, os motoristas e cobradores das empresas Nassom e TCA também apresentaram queixas aos vereadores relacionadas ao atraso salarial, rescisões de funcionários que são mandados embora e que não recebem os valores a que têm direito.