Câmara Municipal inicia período ordinário

Sessão de abertura foi prestigiada por general do Exército e representante do Poder Executivo

A primeira reunião ordinária da 3ª Sessão Legislativa da 17ª Legislatura da Câmara Municipal de Marabá ocorreu na manhã desta terça-feira, 24 de fevereiro, e foi marcada pela presença do general do Exército Anísio David de Oliveira Júnior, comandante da 23ª Brigada de Infantaria de Selva e também pelo secretário municipal de Educação, Pedro Souza, representando o prefeito de Marabá, João Salame.

Com a ausência do presidente da Câmara, Miguel Gomes Filho, que está em viagem por conta de problema de saúde na família e do vice-presidente da Casa, Beto Miranda, que recupera-se de um AVC, coube ao segundo vice-presidente Ubirajara Sompré, a responsabilidade pela condução da primeira sessão do ano. O vereador indígena executou o papel com sobriedade e concedeu a palavra ao general David, a Pedro Souza e ainda aos vereadores inscritos para falar na sessão.

Sompré fez questão de informar aos colegas vereadores e aos demais presentes à sessão, que a definição sobre a implantação da Hidrelétrica de Marabá só irá acontecer depois que o governo der uma solução para as demandas dos povos indígenas da Terra Mãe Maria, que teria uma parcela de área inundada pela formação do lago da hidrelétrica. No dia 5 de março próximo os indígenas vão a Brasília analisar se aceitam ou não os trabalhos de prospecção em seu território. “Haverá impactos grandes na área indígena e nós precisamos discutir como mitigar esses problemas”, sustentou, informando que as seis aldeias vão elaborar um documento em conjunto para entregar a Adhemar Palocci, diretor de Planejamento da Eletronorte.

Ao usar da palavra, general David lembrou que está há menos de um ano em Marabá, mas já percebeu que há muitas pessoas e entidades que se preocupam em atuar para ajudar os mais necessitados. Ele reiterou a disposição da 23ª Brigada em estender a mão amiga para colaborar com questões de interesse da comunidade e cumprimentou os vereadores e o Executivo pela boa relação que mantêm com o Exército Brasileiro.

O secretário de Educação Pedro Souza iniciou seu discurso lembrando que o município, assim como muitos países e o próprio Estado do Pará, passa por dificuldades financeiras e revelou que a arrecadação da Prefeitura de Marabá vem caindo nos últimos meses e citou alguns empreendimentos que contribuíram para isso, como a queda na arrecadação do Projeto Salobo e o fechamento da Sidepar (Siderúrgica do Pará).

Ao reportar-se para as obras que estão em execução no município, atualmente, o secretário de Obras reconheceu que muitas delas estão paralisadas e sustentou que o papel do vereador é mesmo o de acompanhar e cobrar solução por parte do Executivo. “O prefeito João Salame está otimista e ciente da responsabilidade. Ele sabe que Marabá espera muito deste governo”, disse Pedro Souza.

Depois dos três discursos iniciais, o vereador Ubirajara conduziu os trabalhos para o chamado Grande Expediente da Câmara com discurso dos vereadores.