Ações da Secretaria de Saúde são questionadas na Câmara

UPA, TFD e processo seletivo são os principais temas abordados na sessão

Na sessão desta quarta-feira, 31 de maio, alguns vereadores usaram seu tempo na tribuna para questionar e solicitar algumas ações por parte da Secretaria de Saúde de Marabá. Irismar Melo disse que existem muitos questionamentos a serem feitos sobre o processo seletivo na pasta e que irá acionar a Justiça para que faça interposição no processo.
A vereadora Cristina Mutran foi outra que fez coro em relação ao processo seletivo da Saúde, e falou que faltam profissionais especialistas em pediatria no município. “Apesar de alguns terem sido aprovados no processo seletivo, ainda não estão atuando e a demanda por esse serviço continua aumentando”, frisou a vereadora.
Cristina ainda questionou quanto à disponibilidade por parte da Secretaria de Saúde e da direção do Hospital Municipal de Marabá (HMM), de informação ao público sobre a quantidade de médicos plantonistas e diaristas existentes no HMM e horários e especialidades dos mesmos. Por fim, a vereadora também expôs sua preocupação com a quantidade de equipes da Saúde da Família no município.
Ilker Moraes seguiu a mesma linha de raciocínio e advertiu que só há uma pediatra atendendo na rede municipal. “As crianças de Marabá não têm atendimento específico. Há pessoas procurando por pediatra na rede pública”, criticou Ilker.
Marcelo Alves lembrou que tanto a vereador Cristina Mutran, através de requerimento, quanto o vereador Ilker Moraes, por meio de projeto de lei, já solicitaram que nos hospitais sejam ofertadas as informações dos nomes, horários de atendimentos, quantidade e especialidades dos médicos que atendem na rede pública municipal, o que, segundo ele, dá maior transparência ao serviço e segurança ao usuário. “A quantidade de médicos, especialidade e horário de atendimento têm de ser o mais rápido possível revistas e divulgadas”, clamou Marcelo.
O presidente da Câmara, Pedro Corrêa, disse que tem uma reunião agendada com o secretário de Saúde e com os vereadores para o dia 6 de junho, justamente para dirimir esses pontos, além de outros questionamentos dos colegas.