Adventistas apresentam projeto Impacto Esperança na Câmara

Vereadores elogiam ação e dizem que ação serve de exemplo para o setor público

Na abertura da Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Marabá, na manhã de ontem, quarta-feira, 28, o pastor Arildo Coelho, da Igreja Adventista do 7º Dia, explicou aos vereadores sobre o Projeto Impacto Esperança, destacando que os adventistas estão buscando contribuir com a sociedade local para minorar o sofrimento das pessoas. “Nossas crenças determinam nossas atitudes, todas as instituições são regidas por valores e Igreja Adventista também tem os seus”, destacou pastor Arildo.

 

Ele disse que, além da doação de sangue através do tradicional projeto Vida por Vidas, os adventistas vão às ruas numa campanha para estimular as pessoas a denunciarem atos de violência em casa, com foco no abuso sexual às crianças. Além disso, o Impacto Esperança estimula a juventude à leitura com palestras e aulas específicas. “Temos de aprender uma lição: Deus é amor. O sofrimento das pessoas nos dá a oportunidade de ajudá-las, fazer mais em prol dos outros, o que também é amor”.

Vários vereadores se manifestaram com elogios à mensagem do pastor Arilson e ao projeto desenvolvido pela Igreja Adventista, como Edivaldo Santos, Irmã Nazaré e Vanda Américo. Esta última disse que o pastor Arilson fez uma reflexão bíblica que deve ser aplicada a cada vereador, para que cada um cumpra com seu mandato, sem omissão de suas atribuições. “Os adventistas investem em educação e saúde no Brasil e mundo, com faculdade e são exemplos nestas duas áreas e nós, no setor público, podemos aprender com eles”, observou.

A vereadora Toinha Albuquerque disse reconhecer a seriedade da Igreja Adventista e destacou o trabalho social que é desenvolvido em Marabá, e também concordou que o setor público deve se espelhar nas ações dos adventistas, que focam no bem estar do próximo. “Este Parlamento tem de lutar pela justiça, porque essa é a vontade de Deus”.

A vereadora Júlia Rosa também parabenizou os adventistas, que segundo ela têm contribuído de forma significativa no combate à violência contra a mulher, contra as minorias, no combate à exploração sexual de crianças e adolescentes, considerado agora como crime hediondo. “Quando vejo o mover da igreja se unindo em favor de uma sociedade melhor, fico muito feliz”, destacou.