Câmara envia documento à Alepa pedindo emenda ao Orçamento do Estado

Legislativo marabaense está preocupado com corte de mais de 57% de verba para municípios desta região

Durante a sessão desta terça-feira, dia 18 de novembro, a maioria dos vereadores da Câmara Municipal de Marabá assinaram um ofício que foi enviado através do deputado estadual eleito João Chamon Neto à Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) pedindo que aquela Casa de Leis apresente emendas à proposta Orçamentária elaborada pelo governo do Estado para 2015 para recompor os níveis de investimentos atuais para a Região de Carajás.

O Ofício da Câmara foi antecedido por Requerimento por escrito do vereador Guido Mutran Júnior, em que repudia o orçamento da forma como foi apresentado à Alepa e pediu à presidência da Casa para enviar ofício para os 41 deputados estaduais e para o governador Simão Jatene, no sentido de resolver tão grave distorção. “Marabá e região pertencem ao Estado do Pará. A eleição já acabou. O governador Simão Jatene tem de ser gestor de todo o Estado do Pará com coerência, respeito, imparcialidade e irmandade”, argumentou Guido em seu Requerimento.

 

No Ofício da Câmara, os vereadores de Marabá argumentam que a proposta de Lei Orçamentária 2015 contempla a região de Carajás com apenas 2,68% dos investimentos previstos, o que significa uma redução de 57% do que está previsto no Orçamento corrente.

“Essa proposta entra em rota de colisão com o discurso do governador reeleito, Simão Jatene, que diz-se disposto a implantar uma política de integração regional, inclusive com a descentralização administrativa. Pior que isso, eleva as disparidades regionais, ao concentrar na região Metropolitana de Belém 72% dos investimentos para o ano vindouro.

Com essa proposta, o governador fomenta a divisão territorial, tão cara para todos nós que aqui residimos. O que esperar de um estado que relega uma região importante, como é Carajás, a segundo plano?”

Em seu discurso, o vereador Miguel Gomes Filho, o Miguelito, fez cobrança dura em relação a disparidade do Orçamento e disse que o governo está mostrando o valor que dá a Marabá e aos outros 11 municípios desta região.

Presente à sessão, Chamon criticou duramente a proposta orçamentária do Estado e disse que o governador mostra que não tem responsabilidades com esta região, e que deveria investir mais aqui. “A verdadeira divisão do Pará está sendo feita com esta peça orçamentária. “Somos uma região discriminada e essa história precisa acabar”, disse Chamon”.