Câmara Mirim realiza segunda sessão ordinária de 2019

Na manhã desta sexta-feira, 30 de agosto, foi realizada a segunda sessão ordinária do programa Câmara Mirim do ano de 2019, promovida pela Escola do Legislativo. Conduzida pela presidente mirim Sofia Silva Sousa, a sessão contou com a participação dos vereadores Pedro Corrêa (presidente), Márcio do São Félix e Priscila Veloso.
Stefany Cardoso, da Comissão da Juventude, disse que no dia 22 deste mês de agosto a referida comissão reuniu-se com alunos da Escola José Cursino, para discutir demandas e potencialidades para a juventude de Marabá. Segundo ela, vários estudantes daquela escola participaram das discussões.
O estudante Pedro Guilherme apresentou relatório da Comissão Mirim de Educação, que também discutiu com os alunos da Escola Cisne Branco vários assuntos, como educação familiar e vários problemas que os alunos vêm sofrendo nas salas de aula. “Percebi que com aquela discussão nós obtivemos um ótimo conhecimento sobre educação em nossa cidade e também no País”, disse ele.
O presidente Pedro Corrêa agradeceu o apoio da SEMED e 4ª URE ao projeto Câmara Mirim, porque ele depende das escolas e dos professores para que aconteça. Ele também lembrou que muitos cobram os direitos, mas nem sempre cumprem as suas responsabilidades. “Se todos nós fizermos nossa parte, teremos uma cidade melhor ainda para vivermos. Os vereadores mirins estão cobrando de forma adequada, mas também devem cuidar para ter um ambiente saudável”.
Pedrinho, como é conhecido o presidente da Câmara, também estimulou os alunos a fazerem seu melhor nas escolas onde estudam e no processo educacional, de uma forma geral. “O projeto Câmara Mirim, da Escola do Legislativo, faço questão de apoiar enquanto presidente da Câmara, porque ele ajuda a comunidade a entender qual a função do Poder Legislativo e dos vereadores. Estaremos aqui em cada sessão, porque também aprendemos com vocês”, disse o presidente.
Orlando Morais, secretário adjunto de Educação de Marabá, usou a tribuna e elogiou a Escola do Legislativo por promover um projeto que ajuda no desenvolvimento dos estudantes. “A esperança do filho de um pobre passa pela escola. Os que optam por escolher a marginalidade não passam dos 20 anos de idade. A escola de vocês só será melhor, se vocês fizerem parte dessa mudança”.
Orlando também aconselhou os vereadores-estudantes a valorizarem mais os professores que têm na escola porque são eles que vão ajudar no desenvolvimento deles como cidadãos. “Gostamos de ouvir aqui vocês falando as necessidades das escolas de vocês e pedimos que nos ajudem a construir a escola que vocês querem e precisam”.
O vereador Márcio do São Félix também se disse motivado com o projeto Vereador Mirim, que tem contribuído com o crescimento de estudantes da educação municipal. Ele ainda informou que apresentou anteprojeto de lei para que o município implante laboratórios de robótica em algumas escolas polo da rede municipal, visando que os alunos do ensino fundamental tenham conhecimento dessa tecnologia.
Cristiano Gomes Lopes, diretor da 4ª Unidade Regional de Ensino de Marabá, também elogiou o Programa Câmara Mirim e considerou que ele esteja consolidado ao longo dos anos e que vai alcançar um grande número de estudantes daqui para frente. “A alfabetização digital é importante, mas ao mesmo tempo precisamos ter mecanismos de controle, que ajudem a preservar a segurança dos nossos alunos”, destaca.
Gomes disse que a 4ª URE conta com 24 mil alunos no ensino médio e que metade deles está em Marabá. O grande desafio, reconhece, é fazer melhorar os índices de educação, embora algumas estejam entre as cinco melhores do Estado.
Priscila Veloso colocou ser importante dar oportunidade para crianças sentarem na cadeira de vereador e também sonhar em melhorar as condições da cidade. Ela recordou que entrou na política nova, com apenas 20 anos de idade. “A causa dos jovens foi que me motivou para trabalhar em prol da comunidade. Esse projeto é referência para outras cidades”, expressou a vereadora.
Priscila ainda disse que, como presidente da Comissão de Juventude, quer representantes da Câmara Mirim na comissão para discutir a criação do Conselho da Juventude. “A política da juventude precisa ter uma atenção especial e nós estamos mergulhados nessa demanda. Pedimos à Vale para investir em um programa que ajude a evitar a gravidez na juventude. A empresa nos respondeu e a partir de setembro vamos desenvolver um projeto financiado pela mineradora para capacitação para trabalhar essa temática no município”.
Em seguida, os vereadores mirins apresentaram seus requerimentos na sessão ordinária, solicitando melhorias para as escolas e os bairros em que vivem.
Os alunos Mikaela Ribeiro dos Santos e Carlos Daniel Araújo Carvalho pediram ajuda para que a quadra da Escola em que estudam, Tancredo Neves, seja reformada e para que os estudantes tenham aulas de educação física com mais qualidade. “O piso é grosso e está danificado. Quando a gente escorrega e cai, fica uma ferida grande”, disse ele.
Ouvindo o pleito dos dois, de longe, o presidente da Câmara, Pedro Correa, prometeu realizar uma visita à referida escola juntamente com o secretário adjunto de Educação, Orlando Morais, para tentar resolver a questão.