Câmara sedia abertura de Semana Municipal do Trânsito

Na manhã desta quinta-feira, 19 de setembro, o Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) realizou abertura da Semana Nacional de Trânsito. O evento ocorreu no Plenarinho da Câmara Municipal de Marabá e contou com a participação de várias autoridades, entre as quais o presidente da Casa, Pedro Corrêa Lima; o secretário municipal de Segurança Institucional, Jair Barata; Lucas Farias, inspetor da Polícia Rodoviária Federal; o superintendente de Polícia Civil, Thiago Carneiro, entre outros.

O presidente Pedro Corrêa ressaltou o revolucionário trabalho que o DMTU vem fazendo no trânsito de Marabá e que isso começou a ser pensado em 2008, quando ele discutia essa necessidade com o prefeito Tião Miranda. Agora, quando gestor está de volta à Prefeitura, a sinalização da cidade está passando por uma mudança radical. “Mas também temos de parabenizar pelo trabalho de prevenção que está sendo feito em escolas, empresas e nas vias públicas. Só vamos resolver os problemas do município se trabalharmos integrados. As pessoas que estão investidas nos cargos de gestão são competentes e comprometidas com o desenvolvimento da cidade e isso é o diferencial”, considerou o presidente.

Jair Barata agradeceu à Câmara por ceder o espaço para o evento e considerou que o momento atual é um marco de integração das forças de segurança do Pará, o que tem contribuído para diminuição dos índices de violência em Marabá, inclusive no trânsito, que registrou 34% menos acidentes do que no ano passado. “Contamos com apoio das polícias Civil, Militar, PRF, Bombeiros, numa integração sem precedentes. Nos próximos dias vamos colocar mais sete semáforos na cidade e ampliar a sinalização vertical e horizontal. O tema da campanha deste ano é muito representativo: “No trânsito, dê sentido à vida”, celebrou.

Lucas Souza, da PRF, reconhece o clima harmônico entre as forças de segurança em busca de diminuir o número de acidentes. Disse que em 2020 encerra a década pelo trânsito, que tem alvo de reduzir 50% os índices de acidentes e lamenta que haja uma variável que se recusa a diminuir, que é o acidente com motocicletas. “Das 475 mil indenizações do DPVAT, 75% são para motos. Na frota nacional, as motocicletas representam 25%, mas estão envolvidas em mais acidentes. Temos o foco de diminuir o índice de acidentes até maio, para tentarmos chegar a essa margem”, conta ele.