Câmara volta a cobrar Plano de Ação contra alagamentos em Marabá

Após a primeira grande chuva e alagamentos que ocorreram em alguns pontos na cidade, na última semana, parte dos vereadores cobrou plano de ação por parte do Poder Executivo para evitar maiores danos à população durante o inverno, principalmente aos moradores de áreas críticas e com propensão a esse tipo de dano.  
Na manhã desta quinta-feira, 31 de outubro, na sala das comissões, os vereadores mantiveram reunião com os secretários de Obras e Viação, Fábio Moreira, e o secretário de Saneamento Ambiental de Marabá (SSAM), Múcio Eder Andalécio, para tratar do plano de ação de manutenção, combate e prevenção das áreas de possível alagamento na zona urbana do município.
O vereador Nonato Dourado, presidente da Comissão de Obras e Serviços Urbanos, informou que a reunião nasceu de uma fala da vereadora Irismar Melo, que questionou sobre se a Prefeitura possui algum planejamento para contenção dos possíveis alagamentos em Marabá durante o período chuvoso.
Ela mesma, Irismar Melo, pediu que o Poder Executivo elabore um planejamento para o período de chuvas na cidade, no intuito de diminuir o número de alagamentos. Ela colocou que a primeira grande chuva já trouxe alguns transtornos em áreas da cidade e a tendência, na visão dela, com o aumento das chuvas, é piorar a situação, com ruas intrafegáveis, bueiros que estouraram, e alguns pontos que não têm escoamento.
O secretário Mucio Andalécio garantiu que sua pasta tem a responsabilidade de limpeza e dar manutenção nos serviço da Sevop, como limpar bueiros, fossas, galerias, grotas e valas. Ele afirmou que realiza um trabalho permanente nas ruas da cidade. “Nós intensificamos esse trabalho desde agosto, para melhorar a situação no período chuvoso. Nosso serviço com máquinas terminam com mais 15 dias. Com o aumento das áreas habitadas da cidade temos maiores problemas nesse período chuvoso, porque a população constrói em áreas alagáveis, em cima de grotas naturais, lugares que geram esse tipo de problema”, lamentou.
O secretário de Obras, Fábio Moreira, disse que a Prefeitura procura sempre realizar um superdimensionamento dos problemas existentes para atuar de forma preventiva. Ele destacou que existe o problema cultural de jogar lixo nas vias públicas. “Com o passar dos anos, na nossa gestão, os problemas diminuíram, com os alagamentos, pela ação do governo.  As demandas que chegam a nós pelo Whatsapp, às vezes, são em áreas bastante complexas, de difícil resolução. Existem pontos críticos, mas tentamos melhorar nessas áreas. Onde implantamos a rede de drenagem não tivemos mais problema em vários pontos. Resolver o problema de drenagem é um trabalho a longo prazo. Trabalhamos para melhorar o que é possível dentro dos recursos que dispomos e a população precisa colaborar”.
Questionado pelo engenheiro da Câmara Municipal de Marabá sobre o andamento das obras da Grota Criminosa, Fábio disse que só será urbanizado o perímetro onde está havendo obras, e não em toda a extensão da grota, como muitos pensam. “O projeto existe, mas o recurso só foi suficiente para o que está em execução e estamos perto do final”.
O vereador Tiago Koch reconheceu que o serviço tem sido realizado de forma positiva, visto que as obras são de boa qualidade. Ele avaliou que na Vila Itainópolis está sendo realizado um trabalho elogiável no período chuvoso da grota e solicitou que neste próximo inverno  tenha continuidade.
Koch pediu ainda que nos bairros Jardim União, Bela Vista, São Miguel da Conquista e Vale do Itacaiunas seja realizada uma ação de limpeza de grotas antes do período mais forte das chuvas. “Na Liberdade tenho preocupação com o transbordamento da Grota do Aeroporto”.
Por fim, o vereador Tiago, que também é engenheiro civil, lembrou aos secretários que é preciso manter uma equipe mínima de atendimento para a zona rural, para atuar em situações de alagamentos.
Gilson Dias somou coro por um plano de ação da PMM para que se faça um levantamento completo das áreas mais afetadas e que trazem maiores transtornos para a população.
Frank Carrero disse que é função do parlamento cobrar e fiscalizar ações do Executivo, para que a população sofra o menos possível com alagamentos.
Nonato Dourado pediu para incluir no plano de ação o Bairro Norte, no Complexo São Félix, para quando vierem as primeiras chuvas o atendimento seja rápido aos moradores, que moram em área alagadiça.  “Temos que correr com a prevenção”, salientou.
Fábio Moreira esclareceu que a programação de colocação rede de drenagem é baseada na pavimentação.
Odilon Leite, da Secretaria de Saneamento Ambiental de Marabá, apresentou um relatório do que já foi realizado de manutenção e limpeza de grotas, bueiros e galerias na cidade em 2019.
Por fim, os vereadores solicitaram que o Poder Executivo crie um programa de planejamento para atendimento e implante ações nas áreas mais críticas para alagamentos no período chuvoso e que os órgãos responsáveis criem um canal de comunicação direta com a comunidade, para receber reclamações sobre as questões relacionadas ao tema.
Nonato ainda pediu que Odilon repasse a planilha de ações realizadas pela prefeitura de limpeza de grotas, galerias e bueiros, e do que ainda está por ser feito.
Os vereadores presentes à reunião são Nonato Dourado, Gilson Dias, Irismar Melo, Tiago Koch e Frank Carreiro.