Líder da Parada LGBTI agradece à Câmara pelo apoio ao evento

Na sessão ordinária desta quarta-feira, 12 de setembro, um dos líderes da comunidade LGBTI em Marabá, Igo Silva, usou a tribuna da Câmara para agradecer o apoio que a Casa de Leis concedeu este ano por meio de emenda impositiva do vereador Marcelo Alves para a 11ª Parada LGBTI de Marabá, que vai acontecer no próximo final de semana.

Igo Silva exaltou o respeito e o apoio que os vereadores têm dados à causa LGBTI e disse, por diversas vezes, que a 11ª Parada do Orgulho LGBTI conta com apoio de diversas instituições do poder público, como a Prefeitura de Marabá, a Câmara Municipal e até o Governo do Estado. “Um destaque para a atração principal do evento, a Banda Fruto Sensual, foi custeada por uma emenda impositiva do vereador Marcelo Alves, no valor de R$ 40.000,00, repassada pela Secretaria Municipal de Cultura. A Prefeitura ofereceu apoios de estruturas para as atividades da programação, além da divulgação, com cinco outdoors pela cidade e 150 camisetas. Já o Governo do Estado garantirá as emissões dos documentos”, comemora Igo.

Informou que a comissão organizadora é constituída por cinco ONGs que tomam a frente do evento. São eles o Levante Popular da Juventude, Atitude, Coletivo Empodere-se, Consciência LGBT e Articulação Brasileira de Jovens LGBT. Além das ONGs, temos também o apoio do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Unifesspa, que formam uma coordenação de mais de 15 pessoas que se reúnem desde junho para discutir e organizar a programação.

“Ressaltamos a coletividade e a Parada como um cunho social. Então, levar uma programação com foco no social e na comunidade é o objetivo dessa edição. Queremos retirar essa imagem de que as pessoas pensam que seja um ‘Carnaval fora de época’ e mostrar que, na verdade, se trata de uma manifestação social. Não é uma tentativa de provocar as igrejas, nada disso. É um ato por direitos, por visibilidade, onde divulgamos com mais destaque o nome ‘marcha’, sem tanto foco nos demais atrativos do evento. É a luta, a causa”.

Ainda na sexta-feira, à noite, informou, serão feitas visitas aos pontos de prostituição e vulnerabilidade social para distribuição de preservativos e convites para as atividades da Parada. “Iremos até pontos como a Praça Monsenhor Baltazar Jorge, no Km 6, na Avenida Nagib Mutran e outros locais, onde estão não só LGBTs, como também muitas mulheres que são até mães. Lá, distribuiremos, além dos preservativos, alguns panfletos do CTA e convidaremos para a ação no sábado de manhã, no Mutirão de Saúde e Direitos Humanos”.

No sábado de manhã, eles vão oferecer serviços para todos que comparecerem, com foco na comunidade LGBTI, como emissão de carteiras de nomes sociais para pessoas trans e segunda via de Registro Geral (RG). Haverá, ainda, consultas médicas, realização de testes rápidos de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), entre outros exames.

O vereador Gérson do Badeco disse que é importante a comunidade LGBTI participar dos atos do Poder Legislativo e discutir as temáticas da casa e da cidade.

A vereadora Irismar Melo considerou que a Parada LGBTI está chamando a população para o debate de respeito à tolerância. “Vivemos tempos de discriminação, violência em função dos direitos das pessoas. Esse debate tem de ser despido de todos os tipos de preconceitos. Não abro mão desses princípios”.