Vereadores se reúnem com secretária de Estado de Saúde

Reunião ocorreu na Sala de Comissões da Câmara

Dois dias após a audiência pública que discutiu a saúde e a segurança das mulheres em Marabá, um grupo de vereadores, liderados por Cristina Mutran, Irismar Melo e Priscila Veloso recebeu a secretária adjunta de Gestão de Políticas de Saúde do Estado, Heloísa Melo, para apresentar as demandas municipais ao conhecimento do Governo Estadual.
O encontro aconteceu na Sala de Comissões da Câmara e faz parte das ações do Legislativo municipal decorrentes da audiência pública da última terça-feira, 9 de maio, e foi marcada pela entrega de um relatório minucioso dos pontos discutidos na audiência. O documento contém as necessidades das mulheres marabaenses, bem como os compromissos assumidos pelas autoridades presentes ao evento.
Irismar pôde externar suas expectativas com a presença da secretária Heloisa na Câmara e lembrou que a audiência “não serviu apenas de muro de lamentações, mas um muro de proposições” e completou ressaltando que “precisamos falar, ser ouvidos, mas acima de tudo necessitamos agir”. Encerrou cobrando da Secretaria Estadual de Saúde o apoio necessário para que Marabá avance no combate as mazelas da saúde pública que se escancaram ainda mais no cenário feminino. 
Priscila Veloso e a médica Cristina Mutran também foram veementes ao apresentarem as demandas de Marabá na área de saúde, enfocando a necessidade de o Estado firmar um convênio para criar uma rede de atendimento às pessoas que procuram outros centros para tratar casos de câncer.
Heloisa Melo iniciou sua fala já adiantando que voltará em pouco tempo a Marabá para anunciar um pacote de medidas em resposta ao documento entregue pelos vereadores. A secretária, que encerrou uma longa passagem pelos municípios do sul e sudeste paraense, leva para a capital muitas demandas e garantiu que vai, em até 40 dias, elaborar uma pauta para traçar um plano de ação para Marabá.
Entre os pontos destacados por ela, está a situação da oncologia em Marabá, amplamente discutida na audiência pública. A secretária revelou que a Secretaria Municipal de Saúde tem prazo até o próximo dia 30 de junho para apresentar um Plano Municipal de Oncologia, salientando que é preciso elaborar tudo com cautela e destreza para que “ao invés de simplesmente achar uma solução, não se crie um novo problema”.
Para tanto, ela destacou que é preciso fortalecer também outros municípios da região para que ao implantar o serviço em Marabá ele não seja sufocado pela demanda dos municípios circunvizinhos.
A reunião encerrou com assinatura do relatório pelos presentes e entrega de ofício com demandas de saúde apontadas na audiência. As vereadoras lamentaram que na última semana tenha sido veiculado um estudo apresentando Marabá como a pior cidade do Brasil para mulheres, além de ter sido, também neste ano, sido mostrada como a pior cidade para idosos.
Também participaram da reunião os vereadores Márcio do São Félix, Cabo Rodrigo, presidente da Comissão de Saúde da Câmara, do diretor Regional da Sespa em Marabá, Geraldo Barroso, e a coordenadora da Coordenadoria da Mulher de Marabá, Júlia Rosa.