Elmar promove roda de conversa sobre saúde mental

Na manhã desta sexta-feira, 16 de setembro, a Escola do Legislativo de Marabá (Elmar) realizou a abertura da campanha do Setembro Amarelo, em parceria com a Universidade da Amazônia e o curso de psicologia da Faculdade Carajás. O evento promoveu uma roda de conversa com quatro convidados: A professora Especialista de psicologia Jessyka Lorrayne da Unama;

A Professora doutora Natália Fernandes da Paixão do Instituto Federal do Pará;

A Senhora Tábata Veloso Psicologa e Coordenadora do Parapaz;

E o Senhor Pedro Gama ex-jovem Parlamentar

A plenária foi formada por estudantes do Ensino Médio da Escola Acy Barros e estudantes universitários de psicologia entre outros representantes de outras entidades.

Gabriela Silva, Coordenadora-Executiva da Escola do Legislativo, reconheceu que este tema é bastante sensível, mas que precisa ser discutido com muito cuidado, haja vista que há uma certa resistência por parte da sociedade em discutir sobre o suicídio e suas causas. “A Elmar buscou parceria para que no mês de prevenção ao suicídio fosse realizado esse evento no Plenário desta Casa de Leis. Foi numa roda de conversa com estudantes que percebemos que eles estavam pedindo para serem ouvidos”.

Ainda durante o uso da palavra, Gabriela Silva, falou sobre a importância das parcerias feitas para realizar a roda de conversa, lembrou que no mês de agosto durante uma reunião da comissão de educação do Parlamento Jovem na escola Acy Barros com os alunos do 3º ano, e percebeu na fala dos alunos o pedido para serem escutados, ainda durante sua fala a Coordenadora-Executiva da Elmar se emocionou ao falar sobre a jovem Maria Eduarda que fazia parte do Projeto Constituição em Miúdos “A Madu nos deixou tão jovem, no desespero da dor e da angústia, ela não conseguiu resistir e partiu”.

Logo na abertura da roda de conversa foi exibido um vídeo em homenagem a jovem marabaense Maria Eduarda dos Santos, de 15 anos, Madu, como era chamada carinhosamente pelos colegas. Ela era estudante do IFPA Industrial de Marabá, que morreu precocemente vítima de suicídio em virtude da depressão.

Logo após a homenagem à estudante, a representante da Secretaria Municipal de Educação, Lediane de Souza destacou que esse é o momento de dar visibilidade ao tema, que deve ser discutido em todas as estruturas, seja ela de ensino ou religiosa, inclusive no ambiente familiar. Ela deu exemplo da própria família, que já sofreu com o suicídio.

Allyson Quintino, diretor da UNAMA em Marabá, frisou que o evento marca o início das atividades que serão realizadas durante todo o mês alusivo à prevenção do suicídio.

O coordenador do curso de psicologia da Faculdade Carajás, Igor do Carmo Santos, lembrou o sentido do estudo da psicologia, do porquê esses profissionais existirem, e lamentou o esquecimento da sociedade, de que os seres humanos precisam de cuidados. “Somos extremamente vulneráveis se comparados com alguns animais, somos seres que precisamos de cuidado do início ao fim da vida. Por isso, é necessário lembrar que precisamos de cuidados e, principalmente, de cuidados mentais”.

Após o pronunciamento dos membros da mesa, a roda de conversa iniciou, com a participação da plenária que pode fazer perguntas e refletir sobre o tema dentro das escolas e em outros ambientes da sociedade.