Servidores em greve participam de sessão na Câmara

Durante a sessão ordinária desta quarta-feira, dia 25, o grupo de servidores municipais que estão em greve esteve na Câmara para manifestar aos vereadores os motivos da paralisação e pedir apoio a eles para que o gestor municipal atenda os representantes da categoria e negocie a pauta.
O vereador Ilker Moraes parabenizou os três sindicatos que representam os servidores municipais: Sintepp, Sintesp e Servimmar pela luta iniciada na última segunda-feira. “O direito de greve é constitucional. A luta de vocês com a atual gestão iniciou ainda com o PCCR da Educação. O governo tem recurso suficiente e é possível cumprir o reajuste solicitado para o vale alimentação, a principal pauta de vocês neste momento”, disse.
Ele lembrou que a Câmara tem cumprido sua parte em relação ao vale alimentação. Primeiro, o Legislativo recebeu o projeto e devolveu. Depois de muita conversa, o prefeito mandou o projeto de R$ 380,00, mas avalia que a Câmara não está disposta a votá-lo, mas acredita que pode ficar pelo menos em R$ 550,00, embora a proposta dos sindicatos seja de R$ 630,00.
Dato do Ônibus lembrou a luta que ele e os demais vereadores travaram junto ao prefeito para tentar reajuste maior, inclusive por vídeo conferência. Disse que está do lado dos servidores nessa luta.
O vereador Ray Athie avalia que a culpa pela situação chegar a esse nível seja do Executivo. “Fomos alertados e fomos alertar o prefeito de que R$ 380,00 eram pouco para o reajuste do vale alimentação. Mas com mão de ferro, o prefeito não fez reajuste”.
O presidente da Câmara, vereador Pedro Correa, disse que todos os parlamentares farão mais uma tentativa de conversar e negociar com o prefeito para aumentar o valor do vale alimentação, o que deve acontecer em breve.