Vereadores de Marabá conhecem cidade modelo em mobilidade urbana

Quatro vereadores de Marabá acabam de retornar de Araraquara-SP, onde foram conhecer o sistema de mobilidade urbana que tem servido de referência para vários municípios brasileiros, com um transporte público eficiente, além de investimento do município para fomentar uma cadeia de cooperativas que ajudam a fortalecer este e outros segmentos.

Os vereadores Marcelo Alves dos Santos (PT); Rodrigo Lima da Silva (Republicanos) o Cabo Rodrigo; Raimundo da Silva Souza (PL), o Raimundinho do Comércio; e Antônio Márcio Faria Gonçalves (PSDB), o Márcio do São Félix, percorreram, nesta terça-feira, 12 de abril, órgãos públicos e visitaram uma cooperativa para entender a dinâmica da mobilidade urbana de Araraquara, uma cidade com uma população quase igual a de Marabá (240 mil habitantes), mas que priorizou o sistema de transporte, evitando engarrafamentos nas vias públicas e permitindo que os cidadãos se desloquem para qualquer área da cidade de forma célere.

Os parlamentares participaram de longa reunião na Controladoria dos Transportes de Araraquara (CTA), onde foram recebidos por Nilson Carneiro, coordenador municipal de Mobilidade Urbana e presidente da CTA; e por Camila Capacle, coordenadora de Trabalho e Economia Criativa e Solidária da Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo.

Nilson Carneiro, que é arquiteto e urbanista especializado em engenharia de transportes, disse aos vereadores que é extremamente importante que cidades de porte médio, como Araraquara e Marabá, priorizem o sistema de transporte coletivo de passageiros por ônibus, não apenas em quantidade de veículos, mas também criando faixas exclusivas e promovendo a integração entre eles por meio de terminais e smart cards, cartões magnéticos para que os usuários paguem apenas uma tarifa ao se deslocar para qualquer ponto da cidade.

Mas ele também destacou que o município precisa estar atento para outros serviços importantes para dar capilaridade à mobilidade urbana, como táxi, serviços por aplicativos e o cicloviário, que deve ser incentivado. “A mobilidade urbana, atualmente, é um mix de serviços. “Em nossa cidade, realizamos pesquisa e descobrimos que 27% das pessoas preferem fazer trajetos pequenos e médios a pé. Então, passamos a priorizar esse modal também”, justifica.

Outro ponto de parada dos vereadores foi a sede da Cooperativa de Transporte de Araraquara (Coomappa), onde conversaram com motoristas que estão utilizando a plataforma Bibi Mob, aplicativo de transporte individual urbano de passageiros, lançado em janeiro deste ano e que tem sido destaque nacional como sistema viável tanto para condutores quanto para os usuários do serviço.

De acordo com os diretores da Coomappa, o Bibi Mob permite sua utilização nos municípios de Araraquara, Américo Brasiliense, Santa Lúcia e Rincão. Para o motorista cooperar, é preciso ser morador de uma das quatro cidades atendidas e apresentar uma relação de documentos.

Sobre o Bibi Mob, Nilson Carneiro disse aos quatro vereadores marabaenses que a repercussão positiva do aplicativo se deve ao fato de ele apresentar uma solução inovadora no sentido de possibilitar que a cooperativa consiga repassar o valor máximo das corridas aos próprios motoristas, que são também cooperados.

ECONOMIA SOLIDÁRIA

A coordenadora Camila Capacle explicou sobre as políticas públicas de economia solidária que são fomentadas pela Prefeitura de Araraquara, criando no município a cultura do cooperativismo e a atmosfera propícia para o desenvolvimento de cooperativas de trabalho, como a de aplicativos.

Ela detalhou a forma como a Coomappa foi criada pela auto-organização dos motoristas de aplicativos que estavam muito insatisfeitos com suas condições de trabalho, tendo o apoio da Prefeitura como um diferencial nesse processo.

Segundo ela, a cooperativa procurou a Prefeitura quando já estava formalizada e seus diretores tiveram conhecimento do Programa Coopera Araraquara, instituído pela Lei Municipal nº 10.161/2021. “Desde então, temos apoiado a cooperativa por meio da Incubadora Pública de Economia Criativa e Solidária (IPECS)", relata.

IMPRESSÕES DOS VEREADORES

O vereador Márcio do São Félix explica que o Poder Legislativo de Marabá está preocupado com os dilemas de mobilidade urbana pelos quais Marabá passa. Por isso, um grupo de vereadores foi a Araraquara, onde passaram um dia inteiro conhecendo a realidade daquele município nesta área.

“Temos a perspectiva de construirmos um novo cenário para este segmento em nossa cidade. Entendemos que é preciso o Poder Executivo realizar um estudo mais amplo nesta área, buscando apoio nas universidades e colaboração das cidades que já avançaram com seus sistemas de transporte, como Araraquara. Precisamos oferecer a Marabá um projeto que possa acolher todas as modalidades e gerar satisfação aos usuários”, pondera ele.

Marcelo Alves, por sua vez, destaca o valor que a Prefeitura de Araraquara dá ao cooperativismo, em que os beneficiários participam de atividades de formação e qualificação profissional, com o poder público oferecendo formação em economia solidária e o cooperativismo como oportunidade de geração de trabalho e renda. “Inclusive, a Prefeitura criou uma Incubadora de Economia Criativa e Solidária, incentivando a criação dessas cooperativas”, explica.

Alves cita o caso específico de apoio para cooperativas de catadores de materiais recicláveis, que começou com uma associação e depois virou a Cooperativa Acácia de Catadores de Materiais Recicláveis, que realiza coleta seletiva porta a porta em 95% da área urbana da cidade. “Precisamos implantar em Marabá essas boas práticas e ajudar as pessoas que precisam de renda para suas famílias”, finaliza.

Os vereadores deverão reunir-se com representantes do Poder Executivo para repassar os principais projetos de mobilidade urbana e economia solidária que encontraram em Araraquara e sugerir a implantação em Marabá.